sábado, 19 de dezembro de 2009

FRASES

Relembrando algumas frases de escritores latino-americanos.

"Escrever é fácil: você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca as idéias".

Pablo Neruda


"A dúvida é um dos nomes da inteligência".

Jorge Luis Borges


"Perder nosso nome é como perder nossa sombra; ser somente nosso nome é reduzirmo-nos a ser sombra".

Octavio Paz

"Para um povo com fome e lento, a única maneira na qual Deus pode aparecer é na forma de comida e trabalho".

Miguel Ángel Astúrias

"A liberdade é a busca da liberdade. Nunca plenamente alcançada. A morte nos alertará que há limites de toda a história pessoal. A história, que morre e se torna instituições de um determinado tempo define a liberdade. Mas entre a vida e a morte, entre a beleza e o horror do mundo, faz-nos procurar a liberdade em todas as circunstâncias, livre".

Carlos Fuentes

"A vida de uma pessoa não é o que lhe aconteceu, mas o que ela recorda e como o recorda".

Gabriel García Márquez


Clique Aqui para ver alguns textos de nomes citados aqui e um pouco de história.

Campeões pela América do Sul em 2009

Quem levou o título nacional deste ano na Colômbia? Não sabe, confira aqui. Mantendo a tradição - Campeões de 2008 - seguem os campeões pela América do Sul em 2009.

Argentina

Clausura: Vélez Sarsfield
Apertura: Banfield

Bolívia

Apartura: Bolívar
Clausura: Blooming

Brasil

Flamengo

Chile

Apertura: Universidad de Chile
Clausura: Colo-Colo

Colômbia

Apertura: Once Caldas
Clausura: Medellìn

Equador

Deportivo Quito

Paraguai

Apertura: Cerro Porteño
Clausura: Nacional

Peru

Juan Aurich

Uruguai

Nacional

Venezuela

Caracas

Libertadores

Estudiantes

Sul-Americana

LDU

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Campeonatos sulamericanos chegam ao fim


O ano está para acabar e os países sulamericanos vão conhecendo seus campeões nacionais e representantes da próxima Libertadores.


Em terras tupiniquins o Flamengo levou o título depois de 17 anos, em um torneio pra lá de imprevisível. Junto com o rubro negro Internacional, São Paulo e Cruzeiro jogarão a Libertadores, ao lado claro do Corinthians campeão da Copa do Brasil.


Na terra de nuestros hermanos argentinos o campeão será conhecido no próximo fim de semana. Banfield e Newell's lutam pelo caneco e ambos pegam fortes adversários, Boca e San Lorenzo respectivamente. Boca aliás que fará companhia ao rival River Plate e somente assistirão a Copa Libertadores. O Estudiantes como atual campeão do torneio sulamericano no entanto, estará presente. Vélez, Colón e Lanús são os outros classificados.


No Uruguai, o tradicionalíssimo Nacional conquistou com antecedência o campeonato de 2009, O rival Peñarol que há algum tempo não aparece na Libertadores luta no máximo pelo quarto lugar na rodada final. Cerro e Racing são os outros classificados.




Os chilenos viram nesse começo de mês o clube mais tradicional do país comemorar mais um título. O Colo-Colo goleou o Universidad Católica por 4 a 2 e impôs ao adversário sua segunda derrota em 23 partidas, mas insuficiente para levar o troféu. Por lá aliás, a pífia campanha do Univ. do Chile terminando em 10º lugar merece destaque negativo. No entanto, o clube junta-se ao Univ. Católica e Colo-Colo para a disputa da Libertadores.


Os venezuelanos terão que esperar até a última rodada, que acontece domingo, para conhecer o campeão do Apertura. Dep. Italia, Caracas e Dep. Táchira possuem chances de título e estão classificados para a Libertadores.


No Paraguai dois clubes chegam a última rodada empatados em número de pontos e vitórias. Nacional e Libertad. O Nacional teve até a chance de ser campeão, mas perdeu para o concorrente por 2 a 1. Ambos estarão na Libertadores ao lado do Cerro Porteño.


O Dep. Quito derrotou o Dep. Cuenca e levou mais uma vez o bi-campeonato no Equador. Em terceiro lugar ficou o Emelec e a campeã da Copa Sul-Americana LDU terminou na quarta colocação. Os três primeiros garantiram vaga na Libertadores.


Real Potosí e Bolívar empataram ontem pelo primeiro jogo decisivo do campeonato nacional. Domingo eles voltam a se enfrentar, desta vez em La Paz para definir o campeão boliviano. As duas equipes se classificaram para o torneio continental. o Blooming é o outro classificado.


Na Colômbia, de camarote o Independiente de Medellín espera a decisão do grupo B para conhecer seu adversário na final da Copa Mustang 2009 II, uma espécie de Clausura deles. A rodada decisiva acontece domingo. Somente o Once Caldas tem vaga garantida na Libertadores até o momento.


Os Peruanos também esperam ansiosamente domingo chegar, isso porque Universitário e Alianza Lima decidirão o nacional. O Universitário venceu o primeiro jogo por 1 a 0 e pode empatar para soltar o grito de campeão, ou melhor, campeón. Os dois clubes da capital estão na Libertadores, ao lado do Juan Aurich.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Jornal universitário

Depois de queimar a fonte do PC, ficar sem internet e trabalhos intermináveis, volto para postar a capa do último jornal que fizemos na faculdade.Dito isso, aproveito para dar duas dicas. A primeira é de cinema, um filme que vi esses dias, chama-se Filhos da Revolução, de 2006, e conta a história de um jogador de pólo aquático da Hungria que se envolve na revolução anti-soviética que acontece em seu país. Prometo fazer um post sobre isso mais para frente. A segunda é mais famosa, o novo livro do Dan Brown, O Símbolo Perdido, que narra mais uma aventura do professor Robert Langdon. Quem gosta de suspense, misticismo, história, símbolos e pistas não pode perder.

Aproveito também o post para falar de futebol, e classificar como mediano o grupo do Brasil na Copa do Mundo. Medo? Quem deve ter é Coreia do Norte, Costa do Marfim e Portugal.
No Campeonato Brasileiro de coisas inexplicáveis o Flamengo conquistou o Hexa. O Palmeiras mais uma vez não fez sua parte e ficou de fora até da Libertadores, mas isso também é assunto para outro post.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Há um ano morria Miriam Makeba

No dia 10 de novembro de 2008 a cantora Zenzile Miriam Makeba faleceu de parada cardíaca após um show contra o racismo na Itália.



Mama África, como era conhecida, ficou famosa pela luta contra a segregação racial na África do Sul, onde nasceu em 1932. Começou a carreira de cantora na década de 1950, com o grupo Manhattan Brothers.



Em 1959 ela saiu do país, quando ainda existia o regime do Apartheid. No ano seguinte, participou do documentário Come Back, Afrika, apresentado no Festival de Veneza de 1960. Proibida de voltar ao país natal, viveu 31 anos no exílio nos Estados Unidos, França, Guiné e Bélgica. A volta ocorreu em 1990 junto com outros exilados, já com o presidente F.W. de Klerk. O convite para retornar ao país foi feito por Nelson Mandela, que 4 anos depois viria a ser presidente.



Com a canção Pata Pata de 1957 e relançada em 1967, Miriam ficou conhecida mundialmente. Com o disco An Evening with Belafont/Makeba ela ganhou o Prêmio Grammy na categoria folk.



Discografia

Álbuns

* Miriam Makeba (1960)

* The World Of Miriam Makeba (1962)

* Makeba (1963)

* Makeba Sings (1965)

* An Evening With Belafonte/Makeba (com Harry Belafonte) (1965)

* The Click Song (1965)

* All About Makeba (1966)

* Malaisha (1966)

* The Promise (1974)

* Country Girl (1975)

* Pata Pata (1977)

* Sangoma (1988)

* Welela (1989)

* Eyes On Tomorrow (1991)

* Sing Me A Song (1993)

* A Promise (1994)

* Live From Paris & Conakry (1998)

* Homeland (2000)

* Keep Me In Mind (2002)

* Reflections (2004)



Abaixo Miriam Makeba cantando a música de Jorge Ben Jor, Chove Chuva. Além do sucesso Pata Pata.













domingo, 8 de novembro de 2009

Lideres do Brasileirão 2009

Pela primeira vez em 34 rodadas o São Paulo assume a liderança do Brasileiro. O atual tri-campeão empatou com o Grêmio e contou com a ajuda palmeirense para figurar no topo da competição. Com o São Paulo, em 34 jogos apenas 6 clubes lideraram o torneio. Quem mais liderou foi o Palmeiras, 17 vezes. Em segundo lugar vem o Galo com 8 e em terceiro o Inter, 7 vezes.

Quem liderou rodada a rodada



1- Cruzeiro e Vitória

2- Internacional e Vitória

3- Internacional

4- Internacional

5- Internacional

6- Atlético MG

7- Atlético MG

8- Atlético MG

9- Internacional

10- Atlético MG

11- Atlético MG

12- Atlético MG

13- Atlético MG

14- Atlético MG

15- Palmeiras

16- Palmeiras

17- Palmeiras

18- Palmeiras

19- Internacional

20- Internacional

21- Palmeiras

22- Palmeiras

23- Palmeiras

24- Palmeiras

25- Palmeiras

26- Palmeiras

27- Palmeiras

28- Palmeiras

29- Palmeiras

30- Palmeiras

31- Palmeiras

32- Palmeiras

33- Palmeiras

34- São Paulo

35- ?

36- ?

37- ?

38- ?



Ano passado 5 equipes lideraram o Brasileiro. O Grêmio 19 rodadas, Flamengo 10, São Paulo 6, Cruzeiro 2 e Náutico 1.

Em 2008.

1- Flamengo

2- Náutico

3- Cruzeiro

4- Cruzeiro

5- Flamengo

6- Flamengo

7- Flamengo

8- Flamengo

9- Flamengo

10- Flamengo

11- Flamengo

12- Flamengo

13- Flamengo

14- Grêmio

15- Grêmio

16- Grêmio

17- Grêmio

18- Grêmio

19- Grêmio

20- Grêmio

21- Grêmio

22- Grêmio

23- Grêmio

24- Grêmio

25- Grêmio

26- Grêmio

27- Grêmio

28- Grêmio

29- Grêmio

30- Grêmio

31- Grêmio

32- Grêmio

33- São Paulo

34- São Paulo

35- São Paulo

36- São Paulo

37- São Paulo

38- São Paulo

Clássico madrilenho

No clássico espanhol de Madrid só gols sul-americanos.

O Real vencia até com certa tranquilidade até os 79'. Os gols dos brasileiros Kaká aos 5' num chute de fora da área e Marcelo aos 25' deram a vantagem no primeiro tempo. Veio o segundo tempo e o argentino Higuaín aproveitou a bobeira da defesa adversária e ampliou aos 64'.

Mas um minuto depois do terceiro gol o defensor do Real, Sérgio Ramos fez falta dura e foi expulso. Ainda assim o jogo estava controlado. No entanto, numa falha de Pepe que não acompanhou o ataque do Atlético, o uruguaio Diego Forlán diminuiu aos 79'. O gol acordou deu ânimo ao time e dois minutos depois foi a vez do argentino Kun Aguero marcar.

Daí pro fim do jogo só pressão. Aos 86' Maxi Rodrígues sozinho dentro da área chutou perto do gol. Em seguida, Forlán fez boa jogada e de longe chutou ao lado do gol de Casillas. Nos acréscimos Casilla defendeu um chute forte e rasteiro de Aguero, após belo passe de peito de Maxi Rodrigues e garantiu a vitória.

Com o placar o Atlético segue sem vencer um clássico. Os resultados negativos no dérbi datam de 30 de outubro de 1999. De lá pra cá, foram 16 partidas, 10 derrotas e 6 empates.
Veja a lista de jogos.

Temporada/Placar
2009-10 Atlético 2 - R.Madrid 3
2008-09 R. Madrid 1 - Atlético 1
2008-09 Atlético 1 - R. Madrid 2
2007-08 Atlético 0 - R. Madrid 2
2007-08 R. Madrid 2 - Atlético 1
2006-07 Atlético 1 - R. Madrid 1
2006-07 R. Madrid 1 - Atlético 1
2005-06 R. Madrid 2 - Atlético 1
2005-06 Atlético 0 - R. Madrid 3
2004-05 R. Madrid 0 - Atlético 0
2004-05 Atlético 0 - R. Madrid 3
2003-04 Atlético 1 - R. Madrid 2
2003-04 R. Madrid 2 - Atlético 0
2002-03 Atlético 0 - R. Madrid 4
2002-03 R. Madrid 2 - Atlético 2
1999-00 Atlético 1 - R. Madrid 1
1999-00 R.Madrid 1 - Atlético 3.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Ausência

Peço desculpas aos leitores pela falta de posts nesses últimos dias. Isso deve-se ao fato de os trabalhos da faculdade terem tomado conta de boa parte dos meus dias.

Logo mais, voltarei.

Abraços

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Sexta é dia da final do Sub-20

Brasil e Gana disputam nesta sexta-feira a final do Mundial sub-20. Gana tenta seu primeiro título e o Brasil busca alcançar os rivais argentinos que já ganharam seis vezes.

O Mundial Sub-20 que este ano é disputado no Egito é conhecido por revelar talentos em suas edições. Organizado pela Fifa, é disputado desde 1977, quando a Tunísia sediou o torneio. Naquele ano a União Soviética empatou com o México e nos pênaltis levou o troféu.

Dois anos depois o Japão sediou o campeonato e a Argentina venceu os campeões da URSS e começou a colecionar os títulos do sub-20. A estrela da equipe e do mundial foi Diego Maradona. De lá pra cá os argentinos ganharam mais 5 vezes.

As revelações ao longo do mundial sub-20 contam com vários campeões mundiais. Em 1983 o Brasil conquistou seu primeiro título com Dunga, Jorginho e Bebeto. O bicampeonato viria dois anos depois, com Silas, Taffarel e Muller no elenco o Brasil levou em 1985 também.





Alguns jogadores que jogaram os mundias sub-20.

1987 no Chile: Suker, Prosineki, Boban e Mijatovic.
1989 na Arábia Saudita: Canizares, Fernando Couto, Simeone e Marcelinho Carioca.
1991 em Portugal: Figo, Rui Costa, Roberto Carlos e Dario Silva.
1993 na Austrália: Dida
1995 no Qatar: Geremi, Ivan De la Peña, Morientes, Sorín, Leonardo, Luizão, Denilson e Marcelo Salas.
1997 na Malásia: Gallas, Henry, Trezeguet, Anelka, Owen, Cambiasso, Riquelme, Aimar, Alex e Fernandão.
1999 na Nigéria: Xavi, Casillas, Simão, Ashlei Cole, Crouch, Cambiasso, Julio Cesar, Juan, Ronaldinho Gaúcho, Roque Santa Cruz, Cabañas e Forlan.
2001 na Argentina: Saviola, D'Alessandro, Huntellar, Van der Vaart, Robben, Maicon, Julio Baptista, Kaká e Adriano.
2003 nos Eua: Mascherano, Cavenaghi, Tevez, Iniesta, Daniel Alves, Nilmar, Kleber (do Cruzeiro) e Dagoberto.
2005 na Holanda: Mikel, Albiol, David Dilva, Cesc Fabregas, Gago, Messi, Aguero, Diego Souza, Rafael Sóbis e Diego Tardelli.
2007 no Canadá: Pique, E. Insua, Mauro Zárate, Aguero, Marcelo (Real Madrid), Pato, Renato Augusto, Carlos Eduardo (Hoffenhein).

Vencedores

Argentina 6 (1979, 1995, 1997, 20011, 2005, 2007) e 1 vice-campeonato (1983)
Brasil 4 (1983, 1985, 1993, 2003) e 2 vice-campeonatos (1991, 1995)
Portugal 2 (1989, 19911)
Espanha 1 (1999) e 2 vice-campeonatos(1985, 2003)
União Soviética 1 (1977) e 1 vice-campeonato (1979)
Alemanha 1 (19812) e1 vice-campeonato (1987)
Iugoslávia 1 (1987)

Vice-campeonatos

Nigéria 2 (1989, 2005)
Gana 2 (1993, 2001)
Uruguai 1 (1997)
República Checa 1 (2007)
Japão 1 (1999)
México 1 (1977)
Qatar 1 (1981)

Curiosidade: Saviola é o maior marcador de uma edição com 11 gols em 7 jogos.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Definido o primeiro finalista da Liga dos Campeões Africana



O clube nigeriano Heartland FC (Foto) venceu mais uma vez o seu compatriota Kano Pillars e garantiu a participação na final do torneio. Depois de vencer por 4 a 0 na partida de ida, o Heartland FC jogou com o placar a seu favor e com a classificação nas mãos ainda garantiu mais uma vitória aos 89' com gol de Uche Agba.

O clube aguarda a definição do próximo adversário que sai no dia 18/10. Na partida de ida o TP Mazembe que luta pelo tricampeonato goleou o Al Hilal por 5 a 2. O Al Hilal tinha 100% de aproveitamento em casa e agora joga a sua vida na liga fora de seus domínios.

As finais acontecem nos dias 31/10 e 07/11. Quem vencer garante vaga no Mundial de Clubes da Fifa que será disputado pela primeira vez em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Cinco das sete equipes que disputarão o campeonato já estão definidas.



Auckland City
da Nova Zelândia (Oceania)




Atlante
do México (Concacaf)



Estudiantes
da Argentina (Conmebol)



Barcelona
da Espanha (Uefa)




Al Ahli
dos Emirados Árabes Unidos (País sede)


TP Mazembe (Rep. Congo), Heartland FC (Nigéria) ou Al Hilal (Sudão) (CAF)

Al Ittihad (Arábia Saudita), Pohang Steelers (Coreia do Sul), Nagoya Grampus (Japão) e Umm-Salal (Qatar). (AFC)

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Em busca do Top7



Washington disputou seu primeiro Brasileiro em 1999 pelo Paraná Clube. Em 20 jogos ele marcou 9 vezes e foi o artilheiro do clube.



Em 2000 ele foi contratado pela Ponte Preta e balançou as redes 16 vezes em 25 jogos, terminando como quarto maior goleador do torneio.



No ano seguinte o atacante permaneceu na Macaca e melhorou a marca da temporada anterior, ao marcar 18 gols em 25 partidas.



Os gols atraíram a atenção dos clubes estrangeiros e Washington foi vendido ao Fenerbahçe da Turquia.



Em 2004 Washington retorna ao país para fazer história. Pelo Atlético PR ele tornou-se o maior artilheiro de uma edição do Brasileiro ao marcar 34 gols em 38 jogos. Porém, apesar da artilharia ele ficou com vice-campeonato depois de ficar 11 rodadas na liderança.



A marca novamente colocou o jogador em destaque e ele foi negociado com o Tokyo Verdy do Japão. Na temporada seguinte Washington trocou o clube da capital pelo Urawa Reds.



Em 2008 o Fluminense trouxe o artilheiro para a disputa da Libertadores e do Brasileiro. Na competição sul-americana o time das Laranjeiras ficou com vice e o atacante marcou 6 vezes. No nacional ele marcou 21 gols em 28 jogos e conquistou pela segunda vez a artilharia do torneio, desta vez dividida com Kleber Pereira e Keirrison.



Carrasco do São Paulo na Libertadores de 2008, Washington foi contratado pelo tricolor e disputou mais uma vez o torneio sul-americano. Foram 7 partidas e 3 gols. Pelo Brasileiro 2009 Washington já fez 9 e atingiu contra o Coritiba a marca de 107 gols, cinco atrás de Dadá Maravilha. Faltam 10 jogos para o fim do campeonato e aos 34 anos o coração valente pode tornar-se o sétimo maior artilheiro do Brasileirão. Abaixo os 10 primeiros.





JOGADOR GOLS

1. Roberto*********190

2. Romário********155

3. Edmundo*******153

4. Zico***********135

5. Túlio**********125

6. Serginho Chulapa125

7. Dario Maravilha*113

8. Washington ****107

9. Evair**********101

10. Ramon********93

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Botafogo, o fiel da balança

O clube de Niterói pode definir o campeão nacional de 2009. Na rodada Palmeiras, São Paulo, Atlético MG e Goiás decepcionaram e o Inter está de novo na briga pelo título.

Na rodada passada o Goiás recebeu o Botafogo, vitória certa contra o clube que até então estava na zona de rebaixamento né? Não. Em pleno Serra Dourada o Fogão fez 3 a 1. Sorte? Veio então a 28ª rodada. Foi a vez do Atlético MG testar a 'sorte' do adversário. Não deu também, placar final 3 a 1. Inter, Palmeiras e São Paulo que se cuidem, pois o Botafogo pode decidir o campeonato.

No primeiro turno os cariocas venceram o Inter, empataram com o Palmeiras e perderam para o São Paulo. A sequência é Inter (fora), São Paulo (casa) e Palmeiras (casa).

A rodada

No Morumbi o São Paulo só empatou com o Coxa por 2 a 2. O resultado só não foi pior porque Washington marcou o gol de empate após o tricolor começar na frente e sofrer a virada com direito a gol olímpico. O resultado parecia desastroso, mas a rodada ainda não tinha terminado.

O Atlético MG foi ao Engenhão enfrentar o Botafogo. Com a derrota do São Paulo bastava uma vitória para o Galo assumir o segundo lugar. Mas aos 14' o time mineiro já perdia por 2 a 0. Ainda na primeira etapa o Fogão aumentou a vantagem para 3 a 0. Na metade do segundo tempo o Galo diminuiu, mas não foi suficiente. O resultado tira o time carioca da zona de rebaixamento.

No Mineirão o Cruzeiro tirou o Goiás do G4. Os mineiros venceram por 3 a 0 e chegam a 3 jogos sem perder. O vice-campeão da Libertadores praticamente afasta a ameaça do rebaixamento e o Goiás vê o título distante.

O Avaí foi ao Parque Antártica e surpreendeu o líder Palmeiras que podia aumentar a vantagem para o segundo colocado em para 7 pontos. Os catarinenses abriram 2 a 0, no entanto Love diminuiu ainda no primeiro tempo e Robert deixou tudo igual aos 41' do segundo tempo. Sem Diego Souza o rendimento do Verdão não é o mesmo.

Dos 5 primeiros só o Inter - que vinha mal das pernas, 4 jogos sem vencer - ganhou, por 3 a 1, na estreia de Mário Sérgio.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Conhece Fair Play?

Dois lances que vão contra o que se espera do esporte e que tanto prega a Fifa, mostram a falta do chamado espírito esportivo de um clube na Noruega. O Odd Grenland time da primeira divisão norueguesa, fundado em 1894, deixou de lado o fair play em busca da vitória.

Na mesma competição os jogadores do clube tiveram atitudes baixas com seus companheiros de trabalho.

Pelas quartas de final o clube enfrentou o SK Brann e ganhou por 5 a 1. Contudo, o gol do atacante húngaro Peter Kovacs foi desprezível. O camisa 9 aproveitou-se da lesão do goleiro adversário para marcar, enquanto o seu colega de profissão se contorcia no chão. O protesto dos atletas e do técnico do Brann foi imediato. Do outro lado, o treinador do Odd Grenland comemorava de forma vexatória.

Nas semi-finais o Odd Grenland visitou o Aalesund e mais uma vez seus jogadores demonstraram total falta de fair play, mas com o agravante de violência contra o seu oponente. O Odd Grenland tinha a posse de bola e atacava o adversário quando o camisa 33 Kenneth Dokken bateu com um chute na barriga o zagueiro Johan Ameng, que estava de costas para o agressor.
O árbitro não viu o lance e Dokken continuou em campo, mas as imagens da Tv filmaram e ele deve ser punido. A justiça fez-se dentro de campo com a eliminação do Odd Grenland, que perdeu por 1 a 0.

A final da copa será dia 8 de novembro, entre Molde e Aalesund. O Odd é o maior vencedor da copa com 12 títulos, o último em 2000, quando derrotou o Viking por 2 a 1.

Pelo campeonato norueguês o Odd Grenland ocupa a 5ª colocação. Faltam 4 jogos para o fim e o Rosenborg já é o campeão.

Para ver os lances, clique sobre a frase sublinhada.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Breve análise do Brasileirão 2009

Na era do Brasileiro dos pontos corridos, somente o São Paulo campeão de 2007 foi melhor que o atual líder do Brasileirão 2009. Com 27 rodadas disputadas o alviverde lidera a competição com 53 pontos e apenas 4 derrotas. Campanha similar teve o seu rival na disputa pelo título de 2006 com a mesma pontuação e número de derrotas até a rodada em questão. Melhor que isso só o tricolor de 2007, que a essa altura já tinha 60 pontos – 9 de vantagem para o segundo- e 3 derrotas. Em 2007 o São Paulo venceu o campeonato com 4 rodadas de antecedência. No final foram 15 pontos de vantagem sobre o vice Santos.



Tendo como base apenas os campeonatos de pontos corridos, disputados desde 2003, dos clubes que terminaram o torneio no chamado G4 e com vaga na Libertadores, apenas um estava fora na 27ª rodada. Somente em 2006 todos se classificaram e em 2007 três ficaram de fora.

Ou seja, se tomarmos como base os torneios anteriores, é bem provável que três clubes entre Palmeiras, São Paulo, Atlético MG e Goiás estejam na próxima Libertadores. Palmeiras, São Paulo e Atlético MG parecem mais perto desse objetivo. Entre Goiás, Inter e vá lá Flamengo e Grêmio fica a disputa pela última vaga.



Na zona de rebaixamento a situação é semelhante. Em três de seis edições, os clubes que estavam no R4 na 27ª rodada acabaram caindo. Em duas edições (2005 e 2008) apenas um dos quatro times conseguiu se salvar e apenas em uma (2004) dois se safaram.

Fluminense e Sport estão bem perto da série B. Já Náutico, Botafogo e Santo André ainda sonham em escapar da degola.



Os adversários dos cinco primeiros. (em negrito times que podem complicar)



Palmeiras (Avaí, Náutico, Flamengo, Santo André, Goiás, Corinthians, Fluminense, Sport, Grêmio, Atlético MG e Botafogo)



São Paulo (Coritiba, Flamengo, Atlético MG, Santos, Inter, Barueri, Grêmio, Vitória, Botafogo, Goiás e Sport)



Atlético MG (Botafogo, Cruzeiro, São Paulo, Vitória, Fluminense, Goiás, Flamengo, Coritiba, Inter, Palmeiras e Corinthians)



Goiás (Botafogo, Cruzeiro, Sport, Avaí, Fluminense, Palmeiras, Atlético MG, Atlético PR, Santo André, Flamengo, São Paulo e Vitória)



Inter (Náutico, Atlético PR, Fluminense, Grêmio, São Paulo, Botafogo, Barueri, Santos, Atlético MG, Sport e Santo André)

Atualização

Mazembe e Heartland estão próximos de fazer a final da African Champions League 2009.

O TP Mazembe venceu o Al Hilal no Sudão por 5 a 2 e praticamente garantiu a ida para a final da African Champions League. Até então o Al Hilal tinha 100% de aproveitamento em 5 jogos na liga. Com o placar o clube congolês pode perder por até dois gols de diferença que estará na final. O Mazembe busca seu terceiro título da CAF Champions League.

No confronto nigeriano, o Heartland FC goleou em casa o Kano Pillars por 4 a 0 e está perto da sua primeira final da CAF Champions League. A maior vantagem obtida pelo rival Kano Pillars na liga foi de dois gols.

domingo, 4 de outubro de 2009

Quatro equipes lutam pela African Champions League

A African Champions League começa a definir hoje os seus finalistas e poderá ter um campeão inédito. Dois clubes nigerianos, um congolês e um sudanês disputam o sonhado troféu. Ao todo 25 equipes diferentes já levantaram o caneco, que começou a ser disputado em 1964 e teve Oryx Douala de Camarões como campeão.

Kano Pillars e Heartland da Nigéria se enfrentam para definir qual clube representará o país na final. Do outro lado da chave o Al –Hilal do Sudão joga com o único campeão ainda vivo na liga, o Mazembe da Rep. Democrática do Congo.

A Nigéria e a Rep. Democrática do Congo já tiveram vencedores. O Sudão nunca. Pela Nigéria o Enyimba F. C. foi bicampeão em 2003 e 2004. Já a Rep. Democrática do Congo viu o TP Mazembe (antigamente chamava-se TP Englebert) ser bicampeão em 1967 e 1968 e em 1973* o AS Vita Club.

*Entre 1971 e 1997 o país recebeu o nome de Zaire, devido ao golpe militar liderado por Mobutu.

Em 1992 o Sudão esteve perto de levar a Champions League com o próprio Al–Hilal, mas uma derrota por dois a zero e um empate sem gols em casa com o Wydad Casablanca acabou com o sonho. Esta não foi a primeira vez que o Al-Hilal chegou à final. Em 1987 o clube foi derrotado pelo Al Ahly do Egito.

Al Ahly fora

Ganhador de 4 títulos nos últimos 8 anos, o Al Ahly, maior vencedor com 6 conquistas, foi eliminado de forma precoce. O papa-títulos africano - atual campeão - caiu na terceira eliminatória, sem ao menos ter perdido. Foram 4 jogos, 2 vitórias e 2 empates. O carrasco foi o nigeriano Kano Pillars, que terminaria a fase de grupos em segundo lugar e garantiria a vaga na semifinal.

Os confrontos

É com a moral de ter eliminado o maior ganhador da liga que o Kano Pillars chega para o confronto local. O título nacional inédito conquistado em 2008, com um ponto de vantagem sobre o segundo colocado (seu adversário de hoje) credencia ainda mais o clube.

O seu adversário, o Heartland, também precisou suar a camisa para chegar às semifinais. Na terceira eliminatória passou pelo vice-campeão do ano passado, o camaronês CotonSport. Vale lembrar o último confronto entre as equipes aconteceu dia 06 de junho pela 37ª rodada do campeonato nacional, e deu Heartland 2 a 1.

O Al –Hilal mostrou dependência de sua casa. Foram 5 jogos com 5 vitórias, 11 gols a favor e apenas 2 contra.

Já o Mazembe foi o clube de melhor campanha na fase de grupos com 4 vitórias, além de ter conseguido o ‘feito’ de vencer um jogo longe de seus domínios nesta fase. Somente o Mazembe e o eliminado Zesco United da Zâmbia venceram quando jogaram como visitantes.

Africanos na UCL

A Liga dos Campeões da Europa possui 46 jogadores africanos somente entre os clubes que disputam a fase de grupos. A divisão dos atletas entretanto é desigual, pois dos 32 clubes, 11 não contam com africanos.

Curiosidades

Os destaques são Didier Drogba (Chelsea) e Samuel Eto’o (Inter de Milão).

Costa do Marfim e Nigéria são os países que mais contribuem com os clubes europeus da UCL, com 11 e 9 atletas, respectivamente.

Nenhum goleiro africano consta na lista.

O Marseille é o clube com mais jogadores africanos, são 6 no total, se todos fossem titulares, seria mais de meio time.

Relação do jogadores africanos que disputam a fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa

Milan - Não têm africanos.

Fiorentina - Não têm africanos.

Apoel FC - Não têm africanos.

Arsenal – Emmanuel Eboué (Def – Costa do Marfim)

Alexandre Song (Med – Camarões)

AZ – Mounir El Hamdaoui (Ava – Marrocos)

Besiktas – Não têm africanos.

Chelsea – Michael Essien ( Med – Gana)

John Mikel Obi (Med – Nigéria)

Didier Drogba (Ata – Costa do Marfim)

Salomon Kalou (Ata – Costa do Marfim)

Atlético de Madrid – Não têm africanos.

Debreceni Hungria – Não têm africanos.

Barcelona – Seydou Keita (Méd -Mali)

Yaya Touré (Méd – Costa do marfim)

Bayern – Não têm africanos.

Dínamo Kiev – Pape Diakhate (Def - Senegal)

Ayila Yussuf (Med – Nigéria)

Badr El Kaddouri (Med – Marrocos)

Bordeaux - Marouane Chamakh (Ata – Marrocos)

Inter de Milão – Selley Muntari (Méd – Gana)

Joel Chukwuma Obi (Méd – Nigéria)

Samuel Eto’o (Ata – Camarões)

Porto – Não têm africanos.

Rubin Kazan – Macbeth Sibaya (Def - África do Sul)

Unirea ROM – Não têm africanos.

Zurich SUI - Onyekachi Okonkwo (Méd – Nigéria)

Yassine Chikhaoui (Méd – Tunísia)

Juventus - Mohamed Sissoko (Méd – Mali)

Liverpool – Não têm Africanos.

Maccabi - Tsepo Masilela (Def – África do Sul)

Manchester United – Não têm africanos.

Olympiacos - Jaouad Zairi (Medi – Marrocos)

Marseille - Taye Taiwo (Def – Nigéria)

Souleymane Diawara (Def – Senegal)

Charles Kaboré (Méd – Burkina Faso)

Stéphane Mbia (Méd – Camarões)

Mamadou Niang (Ata – Senegal)

Bakari Koné (Ata – Costa do marfim)

Lyon - Jean II Makoun (Méd – Camarões)

Cska Moscow - Chidi Odiah (Def- Nigéria)

Sekou Jabateh Oliseh (Méd – Nigéria)

Maazou Ouwo Moussa (Ata – Niger)

Ganiyu Bolaji Oseni (Ata – Nigéria)

Liege BEL - Mohamed Sarr (Def – Senegal)

Dieudonné Mbokani (Ata – Congo)

Moussa Traore (Ata – Costa do Marfim)

Gohi Bi Cyriac (Ata – Costa do Marfim)

Rangers - Madjid Bougherra (Def – Argélia)

Real Madrid - Mahamadou Diarra (Méd – Mali)

Sevilla - Didier Zokora (Méd – Costa do marfim)

Ndri Romaric (Méd – Costa do marfim)

Arouna Koné (Ata – Costa do Marfim)

Frédéric Kanouté (Ata – Mali)

Stuttgart - Arthur Boka (Def- Costa do marfim)

Wolfsburg - Karim Ziani (Méd - Argélia)

Obafemi Martins (Ata – Nigéria)

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Perfil: José Gustavo Sand - Pepe

Artilheiro do campeonato argentino por dois torneios seguidos, Jose Sand transferiu-se em agosto para o Al Ain dos Emirados Árabes Unidos e logo na sua estréia mostrou o que faz de melhor, gols.

A Carreira

Pepe, apodo de Sand em seu país, começou a carreira no River Plate em 1998, no entanto ele não teve muitas oportunidades no time e foi para o Colón em 1999. No ano seguinte transferiu-se para o Independiente Rivadavia e disputou a segunda divisão do Argentino. Em 2001 Pepe foi negociado com o Vitória-BA e disputou o Brasileirão de 2001 e a Copa do Brasil de 2002.

Pelo campeonato Brasileiro ele estreou contra o Flamengo no empate de 1 a 1. Em seu terceiro jogo no torneio Sand foi ao estádio Anacleto Campanella e marcou o seu primeiro gol no Brasileirão. Depois desse viriam ainda outros 3. Foram 14 jogos e 4 gols. Pela Copa do Brasil Sand não marcou em seus 4 jogos.

Em 2002 ele voltou ao futebol argentino para defender outro clube desconhecido, o Defensores de Balgrano. Na temporada seguinte consagraria-se artilheiro da segunda divisão com 13 gols. As boas atuações na série b argentina chamaram a atenção do poderoso River Plate.

Com a chance de jogar por uma equipe grande e desta vez com status de artilheiro, Sand ficou abaixo do esperado. Na temporada 2004/2005 ele fez apenas 8 gols em 42 partidas. Deve-se dizer porém, que na equipe daquele ano faziam parte jogadores como Fernando Cavenaghi, Falcão Garcia, Maxi López e Marcelo Salas.

Em 2005 Pepe é negociado com o Banfield. Pelo clube verde e branco ele retoma a boa fase e ajuda a equipe a terminar em 5º lugar no Clausura. Foram 5 gols no Clausura e depois mais 5 no Apertura.

Depois de sete anos ele retorna ao Colón. Em Santa Fé, Sand disputa o campeonato nacional e marca sete vezes em 24 partidas.

Ainda com marcas pouco expressivas, Sand transfere-se para o Lanús em 2007. No clube grená entretanto ele encontra o bom futebol. No Apertura ele atinge a marca de 15 gols e ajuda o Lanús a conquistar o inédito título de campeão nacional logo em sua primeira temporada, além da vice-artilharia.

Ano passado Pepe se consagraria em seu país como principal artilheiro do Apertura. Responsável por quase metade dos gols de seu time, Sand marcou 15 vezes e levou sua equipe ao quarto lugar.

Este ano, Sand continuou goleador. Ele balançou as redes 13 vezes e garantiu o terceiro lugar ao Lanús, inclusive com 3 gols nas última duas rodadas, um deles diante do campeão Vélez.
Foi a primeira vez que um jogador conquistou de forma seguida a artilharia do nacional, desde 1980 quando Maradona foi quatro vezes artilheiro pelo Argentinos Juniors.

O Adeus

Valorizado, Sand deixou claro em julho deste ano a vontade de sair. A melhor proposta não foi de um grande centro europeu, mas sim dos árabes. O Al Ain pagou aproximadamente US$ 10 milhões para ficar com o jogador de 29 anos. Pelo clube grená, Sand marcou 55 gols em 80 partidas, média de 0,68 por partida.

Na seleção Sand não teve muitas chances. Foi convocado apenas duas vezes. Uma delas pelo atual técnico Diego Maradona, para o jogo contra o Panamá. O jogo foi 3 a 1 para a Argentina, com grande participação de Defederico, atualmente no Corinthians.

Sua estréia pelo clube árabe foi contra o Al Nasr. Pepe marcou de pênalti o primeiro da vitória por 2 a 0. O Al Ain conta ainda com dois jogadores conhecidos da torcida brasileira. O brasileiro Émerson ex-Flamengo e o chileno Valdivia ex-Palmeiras.

Falta de incentivo impede crescimento do rugby no país

(Matéria do começo do ano, está no Jornal Expressão da Universidade São Judas Tadeu do mês de Junho)

Sem patrocinadores fortes, investimentos e praticamente esquecido pelos meios de comunicação do país, o rugby busca mais espaço na terra onde reina o futebol. Criado e idealizado para ser um esporte que prioriza a amizade, a lealdade e as regras, além do companheirismo, o rugby está atualmente entre os esportes mais praticados no mundo.

Mesmo sem atrair o público e a mídia do país, o rugby conta, segundo o site da Associação Brasileira de Rugby (ABR), com o terceiro evento esportivo mais importante do planeta, que é a Copa do Mundo, atrás apenas das Olimpíadas e da Copa do Mundo de Futebol.

Passados mais de 70 anos da primeira partida da seleção nacional, o esporte ainda caminha a passos lentos. Parte da responsabilidade é da própria imprensa, que fala pouco sobre o jogo. Para o ex-jogador do SPAC e da seleção brasileira e hoje comentarista da ESPN, Rouget Maia, “a mídia trabalha onde tem dinheiro e retorno de audiência”, o que não ocorre atualmente no país.

Mas a culpa é também de quem regulamenta e controla o esporte, a ABR, que falha na organização de bons torneios. Funciona na verdade como uma cadeia de acontecimentos, como explica Rouget. “Campeonatos e times organizados geram interesse do público, identificação e formação de torcidas. A TV vai aparecer e com ela o patrocinador”, diz ele.

A falta de apoio é tamanha que a seleção feminina (atual pentacampeã sul-americana) precisou fazer um calendário sensual para tentar arrecadar dinheiro para a disputa do Mundial feminino em Dubai, em março de 2009.

O Mundial foi o primeiro da categoria a ser disputado no sistema de ‘sevens’. “No rugby existem duas modalidades, uma de 15 jogadores de cada lado e outra de sete, também chamada Sevens”, explica o administrador do site rugbymania.com.br, Tárcio Corá.

Mas a forma mais tradicional do jogo é mesmo a de 15 jogadores, tendo a Copa do Mundo como sua principal competição. A próxima edição acontecerá em 2011, na Nova Zelândia. No Brasil os campeonatos regionais se destacam no primeiro semestre, e o segundo fica reservado para o nacional. “Os campeonatos começam na metade de março, começo de abril. Paulista A, Paulista B, Paulista do Interior, Fluminense A e Fluminense B são alguns deles. O Brasileiro é disputado a partir de agosto”, diz Corá.

O maior campeão Brasileiro é o SPAC com 12 títulos, porém seu último triunfo foi em 1999. O atual campeão nacional é o São José Rugby Club que forma a base da atual seleção. Sobre a possibilidade do seu ex-time lutar pelo título este ano, Rouget mostra confiança. “O SPAC nunca terá um time ruim, a tradição é grande. O clube tem um grupo unido e renovado, com a mescla entre experiência e juventude”, comenta.

Origem

A história mais difundida é que o esporte surgiu na Inglaterra, em 1823. Segundo os relatos teria surgido em um colégio chamado Rugby School, quando estudantes jogavam futebol e um atleta teria pegado a bola com as mãos e corrido com ela até o fim do campo adversário, onde os jogadores tentavam agarrá-lo.

Somente em 1871 aconteceu a primeira partida oficial, na Escócia quando a equipe local venceu a Inglaterra. Após 12 anos surgiu o torneio de seleções Home Nations, disputado por Inglaterra, Escócia, Irlanda e País de Gales. Em 1910 a França passou a integrar o grupo, que tornou-se Five Nations. Em 2000 a Itália entrou para esse seleto grupo e o campeonato passou a ser conhecido como Six Nations, um dos torneios mais importantes e antigos do mundo.

O jogo chegou ao Brasil somente no fim do século XVIII. Em meados da década de 20 começou a ser disputado com uma maior freqüência. A primeira partida foi disputada apenas em 1932 quando enfrentou a África do Sul.

Abaixo a capa do Expressão. Rugby como matéria de capa da editoria de esportes.


Imagens: Tárcio Corá
Expressão: Prof. Ieda Santos

domingo, 27 de setembro de 2009

Novo rei da Argentina?

Nada de River e Boca. O time que impõe respeito e bom futebol, aliado a grandes resultados é o Estudiantes.

Se no Clausura 2009 a equipe ficou em 6º lugar por causa da disputa da Libertadores, os Pinchas sobram no Apertura. Para comparar, em todas as 19 rodadas do Clausura 2009 o clube dirigido por Alejando Sabella conquistou 8 vitórias. Neste início já são 5 em 6 disputados. A diferença fica mais clara se compararmos as seis rodadas do torneio passado com o atual. Naquela ocasião o clube de La Plata tinha apenas uma vitória, um empate e quatro derrotas.

Já garantido na Libertadores do ano que vem por ser o atual campeão, o Estudiantes busca seu quinto título nacional. O último triunfo foi no Apertura 2006, quando empatou em pontos com o Boca e venceu no playoff por 2 a 1. Sem vencer desde 1983 o título veio com o retorno do craque Verón, num time que tinha entre outros Mariano Pavone - hoje no Betis e Jose Sosa, atualmente no Bayern.

O momento dos Pinchas é tão bom que la Brujita Verón afirmou ao jornal Olé que a equipe atual lembra um pouco alguns grandes times em que jogou. "Con la Lazio, por la solidez. Un poco con el Parma. Pero por juego, creo que con el que más se parece es con el Manchester United", disse.

Outro dado importante nessa atual campanha é o poder do ataque pincha. São 15 gols em 6 jogos, uma média de 2,5 por partida e conta com o vice-artilheiro da liga, Mauro Boseli com 5 tentos. Pode não parecer muito, mas num campeonato que até aqui é marcado pela baixa média de gols (chegou a 1,7 na quarta rodada), é um marco significativo.

A mais recente vítima do ataque foi o Boca. Em La Plata o veterano José L. Calderón de 38 anos e o jovem Enzo N. Pérez de 23, marcaram para derrotar os xeneizes, que se complicam a cada rodada.

História

Em 1905 um grupo com a maioria formada por estudantes universitários se reuniu para criar o seu clube de futebol. Com tantos estudantes presentes o nome foi aceito.

No ano seguinte uma Assembléia decidiu as cores do clube, baseadas nas cores do Club Alumni, equipe que representava os alunos do English High School.

Hino

No te declares jamás vencido,
aunque mil veces en la lucha caigas,
que caer no es ceder si has conseguido,
levantarse de nuevo en otras tantas.
ADELANTE ESTUDIANTES ADELANTE !!!!
Con el aire cabal del vencedor,
la derrota y el triunfo son instantes,
y el laurel no es eterno en su verdor,
horizonte sonoro de clarines,
y muchedumbre de pañuelos blancos,
a tanta gloria permanente marco,
y alboroto triunfal de banderines.
No te declares jamás vencido,
aunque mil veces en la lucha caigas,
que caer no es ceder si has conseguido,
levantarse de nuevo en otras tantas,
ADELANTE ESTUDIANTES ADELANTE !!!!
con el aire cabal del vencedor,
la derrota y el triunfo son instantes,
y el laurel no es eterno en su verdor,
ADELANTE ESTUDIANTES ADELANTE !!!!
con el paso marcial animo tenso,
alta la frente, ilasado el pecho,
y la casaca bicolor triunfante !!!!!

Distintivos




Títulos
Mundial 1968,
Libertadores 1968, 1969, 1970 e 2009
Argentino 1967,1982, 1983 e 2006

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Quem foi Nobel?

Dias atrás estava lendo uma nota sobre o prêmio Nobel da Paz. Surgiu então a curiosidade de saber mais sobre a pessoa que dá nome ao prêmio, de entender a sua real motivação.



Alfred Bernhard Nobel nasceu na cidade de Estocolmo, Suécia, no dia 21 de outubro de 1833. Ele era filho de Andrietta Ahlsell e Immanuel Nobel, que era engenheiro civil e inventor. Ainda pequeno mudou-se para São Petesburgo na Rússia, onde estudou. Nobel mostrou interesse em literatura e química, e foi para a França, Estados Unidos e Alemanha estudar mais sobre o assunto. Em uma dessas viagens conheceu o italiano Ascanio Sobrero, que inventou a nitroglicerina.



O encontro fez Nobel se interessar pelo experimento, ele voltou em 1863 para a Suécia e começou a testar a nitroglicerina. Um de suas experiências porém, terminou tragicamente, uma explosão causou a morte de seu irmão mais novo, Emil.



A criação da dinamite



Nobel mudou-se para Helenborg e continuou seus testes com a nitroglicerina até que conseguiu manipular o produto e produzir a chamada 'pólvora de segurança de Nobel', definida depois como dinamite (que vem do grego Dynamis, ou seja, força). O invento facilitou explosões em construções e espalhou-se pelo mundo, com a patente Nobel ficou milionário.



Abalado com o uso de sua invenção em guerras, Nobel deixou em seu testamento que seus bens ficariam para uma instituição que recompensaria anualmente pessoas que fizessem ações humanitárias. Criou-se então o conceituado prêmio que leva seu nome.



Os prêmios



São cinco as categorias. Os vencedores nos campos da paz, literatura, química, física e medicina recebem o prêmio em dezembro, no dia 10 de cada ano. Somente no da paz não é entregue em Estocolmo, mas em Oslo, na Noruega. A data de entrega refere-se ao aniversário da morte de Nobel, que ocorreu em 1896 na cidade de San Remo na Itália.



A seguir alguns vencedores do Nobel da Paz.




1906- Theodore Roosevelt (EUA) - Por promover a paz entre Rússia e Japão.

1953- George Marshall (EUA) - Pelo Plano Marshall.

1964- Martin Luher King Jr (EUA) - Ativista dos direitos humanos

1975- Andrei Sakharov (URSS) - Pela campanha em favor dos direitos humanos.

1979- Madre Tereza de Calcutá (Albânia) - Pela luta contra a pobreza na Índia.

1987- Óscar Arias (Costa Rica) - Por iniciar a paz na América Central.

1990- Mikhail Gorbachev (URSS) - Pelo fim da Guerra Fria.

1993 - Nelson Mandela (África do Sul) - Pelo fim do Apartheid.

2007- Al Gore (EUA) - Pela campanha para conscientizar a população sobre as mudanças climáticas.

2008- Martti Ahtissari (Finlândia) - Por contribuir para a solução de conflitos internacionais.







Alguns vencedores do Nobel de Literatura




1953 - Winston Churchill (Reino Unido).

1971 - Pablo Neruda (Chile).

1982 - Gabriel García Marquez (Colômbia).

1998 - José Saramago (Portugal) (Foto).

2007 - Doris Lessing (Reino Unido).

2008 - Jean-Marie Gustave Le Clézio (França e Ilhas Maurício).



Destaque também para o vencedor do Nobel de Física de 1921, o alemão Albert Einstein. (Alemanha)