quinta-feira, 30 de abril de 2009

Campanha incentiva eleitores a fiscalizar vereadores


Pouco depois de divulgado o resultado das eleições para vereador de 2008, em seu programa na rádio CBN o jornalista Milton Jung propôs à população acompanhar de maneira mais ativa o seu candidato. O resultado até aqui é que dos 55 representantes eleitos, 40 já são acompanhados pelos eleitores, alguns até por mais de uma pessoa. A campanha ganhou inclusive adeptos em outros municípios, como Jundiaí, Barretos, Santana de Parnaíba e Taboão da Serra.
Ao adotar um vereador o público exerce o seu direito de fiscalizar e cobrar do político um comportamento que beneficie a cidade e seus moradores. Segundo Milton Jung, o ‘Adote um vereador’ “surgiu da constatação de que apenas 1/4 do eleitor elege seu candidato, o que leva parte da população a entender que não tem responsabilidade sobre o ato do parlamentar”.
Os ouvintes que aceitaram o desafio de acompanhar algum vereador mesmo que não seja aquele em quem votou, criaram blogs para divulgar os dados que conseguiram coletar junto aos parlamentares ou na própria mídia. O blog se tornou a principal ferramenta de divulgação, porém existem outras formas de noticiar o projeto e alcançar novos membros. A jornalista Michelle Abílio que adotou o vereador Dalton Silvano do PSDB, diz que, “através do Twitter consigo fazer uma boa divulgação e o Milton Jung ajuda bastante através da rádio CBN. Acredito que a melhor maneira de divulgação é o boca a boca”.
Engana-se, porém quem acredita que os vereadores são escolhidos apenas por uma possível relação política. “Minha ideia era que o cidadão escolheria um vereador por afinidade ideológica, regional, política ou temática, mas o eleitor estava disposto a adotar o vereador que entendia não se comportar a altura da sua função pública”, fala Jung.
É verdade que nem todos que adotaram os parlamentares pensam dessa maneira. O eleitor Cláudio Vieira, por exemplo, escolheu Marco Aurélio Cunha do DEM para fiscalizar, pelo fato de ele ser iniciante na vida pública. “Queria enxergar com a visão dele o que seria melhor para nossa cidade, sem vícios políticos”, diz.
As reações dos vereadores em relação ao projeto são variadas. Enquanto uns se negaram a fornecer respostas aos eleitores, outros gostaram e contribuem com seus ‘fiscais’. “Os parlamentares não estão acostumados a prestarem contas, justificarem suas atitudes. Houve quem reagisse de maneira negativa, mesmo que publicamente se declarasse a favor. Outros entenderam que a proximidade do cidadão com o legislativo municipal ajudaria a tornar mais claras algumas ações dentro do parlamento”, conta Jung.
Para quem tem interesse em adotar algum parlamentar, a melhor maneira de conseguir boas informações é ir até eles e não aguardar apenas respostas via e-mail ou telefone. “Se informar é o primeiro passo. Telefone e avise que vai passar no gabinete, que é de livre acesso para todo cidadão”, diz o eleitor Mauricio Kanno, que adotou o vereador Roberto Trípoli do PV.
Na impossibilidade de ir ao gabinete ou à Câmara, Michelle dá a sugestão. ”Quem não tem tempo pode fiscalizar seu bairro, comunidade e comunicar aos adotantes. Toda ajuda é válida, o importante é cobrar daqueles que nos representam na cidade”, fala.
Para fazer parte do ‘Adote um vereador’, acompanhar de perto a vida do seu candidato e discutir as opiniões com outros interessados, o cidadão pode acessar o site http://vereadores.wikia.com. Contudo, a troca de ideias não fica só no mundo virtual, em março deste ano ocorreu a primeira reunião para debater os rumos a serem tomados. “O encontro serviu para nos conhecermos, discutirmos ações conjuntas e estipular um norte para o projeto”, conta Vieira.

2 comentários:

  1. Eduardo gostei bastante da matéria e o objetivo do projeto está sendo alcançado.
    O que queremos é o debate e despertar no cidadão a cidadania que está adormecida.
    Agora vem a contra partida onde te convidamos para fazer parte do nosso grupo e ADOTE UM VEREADOR assim como nós.
    Se você topar já se considere bem vindo.
    Abraços Cláudio Vieira.

    ResponderExcluir
  2. Eduardo (O Pauteiro) só vim dizer parabéns!!! Pela matéria pois é assunto muito interessante e importante, sem contar que seu blog foi parar no do Milton Jung!!!
    Mais uma vez parabéns!! No meu fiz uma postagem indicando seu blog para quem quiser conhecer esse projeto!! Não é plágio..rssss
    Abraço

    ResponderExcluir