terça-feira, 7 de julho de 2009

Sai hoje o campeão do Apertura no Chile

No estádio Santa Laura se enfrentam hoje Unión Española e Universidad de Chile pelo título do Apertura 2009. O resultado de 1 a 1 no primeiro jogo da decisão no último domingo dá a vantagem de empate sem gols para a equipe do Unión Española. Empate por 1 a 1 leva a partida para a prorrogação e pênaltis. Qualquer empate por mais de 2 gols garante o título a La "U".

A partida marca também a despedida do técnico uruguaio Sergio Markarián da U. Chile, devido ao relacionamento com os dirigentes do clube.

Na primeira fase a La "U" teve a segunda melhor campanha, atrás apenas do rival de hoje. Foram 17 jogos, 9 vitórias, 4 empates e 4 derrotas. Na fase eliminatória uma ótima vitória fora de casa por 4 a 1 contra o Audax Italiano deu a impressão de que a vaga estava garantida, mas o jogo de volta serviu para alertar e assustar a equipe, derrota por 4 a 2. Na semifinal o adversário era o Everton, melhor defesa da competição na primeira fase. Uma derrota por 1 a 0 na partida de ida e uma vitória por 3 a 1 definiram a vaga na final e a eliminação do atual campeão do Apertura.

Sem levar o caneco chileno desde 2004, quando foi campeão do Apertura, a equipe tenta seu 13º nacional. Em 2005 e 2006 os azuis ficaram com o vice, ao perderem para Universidad Católica e Colo-Colo.

Primeiro lugar na fase inicial com 38 pontos e segundo melhor ataque do torneio com 38 gols "os hispanos" jogam em casa precisando não levar gols para conquistar seu sétimo título nacional.

Ano passado o chileno Luis H. Carvallo assumiu a equipe e a salvou do rebaixamento. Depois de uma reformulação no elenco e de liderar o torneio com grandes apresentações, ele espera o título para consagrar este período, da degola ao lugar mais alto.

Depois de brilhar na primeira etapa, os hispanos passaram pelo O'Higgins com um empate por 1 a 1 e uma massacrante goleada por 6 a 1. Na semifinal a fórmula foi parecida. Contra a Universidad Católica um empate sem gols fora e outra goleada em casa, 4 a 2. No primeiro jogo da final o time conquistou mais um empate, 1 a 1. Será que a história vai se repetir e vem mais uma goleada por ai?

segunda-feira, 6 de julho de 2009

O maior do tênis

Não poderia deixar de falar da consagração daquele que é considerado por muitos o melhor jogador de tênis. O suiço Roger Federer. Ontem ele bateu o americano Andy Roddick e conquistou o seu 15º título de Grand Slam, superando a marca de Pete Sampras que tinha 14. O triunfo aliás veio no mesmo local que ele começou a ganhar destaque, em Wimbledon.

Foi lá que em 2003 Federer venceu seu primeiro Grand Slam, e ele passou pelo mesmo Roddick para ser campeão contra o australiano Mark Philippoussis. O segundo veio no ano seguinte no Australian Open, onde bateu Lleyton Hewitt (AUS) e Marat safin (RUS). No mesmo ano ele conquistou o bicampeonato em Wimbledon ao vencer outra vez Andy Roddick na final. O ano ainda reservou o US Open ao suiço, que venceu mais uma vez o australiano Lleyton Hewitt.

Depois disso, Federer ganharia novamente em Wimbledon em 2005,2006 e 2007 (as duas últimas contra o espanhol Rafael Nadal). O US Open em 2005 (contra Agassi), 2006, 2007 e 2008. O Australian Open em 2006 e 2007. E por fim Roland Garros este ano.

A vitória de ontem deu a Federer a primeira colocação no Ranking da ATP, lugar antes ocupado por Rafael Nadal, que estava há 48 semanas no topo.


Os 10 primeiros no Ranking.

1º Roger Federer (SUI) 11.220
2º Rafael Nadal (ESP) 10.735
3º Andy Murray (GBR) 9.450
4º Novak Djokovic (SER) 8.150
5º Juan Martín del Potro (ARG) 5.705
6º Andy Roddick (EUA) 5.440
7º Gilles Simon (FRA) 4.000
8º Jo-Wilfried Tsonga (FRA) 3.600
9º Fernando Verdasco (ESP) 3.500
10º Fernando González (CHI) 3.185

Imagens do site http://www.atpworldtour.com