quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Sexta é dia da final do Sub-20

Brasil e Gana disputam nesta sexta-feira a final do Mundial sub-20. Gana tenta seu primeiro título e o Brasil busca alcançar os rivais argentinos que já ganharam seis vezes.

O Mundial Sub-20 que este ano é disputado no Egito é conhecido por revelar talentos em suas edições. Organizado pela Fifa, é disputado desde 1977, quando a Tunísia sediou o torneio. Naquele ano a União Soviética empatou com o México e nos pênaltis levou o troféu.

Dois anos depois o Japão sediou o campeonato e a Argentina venceu os campeões da URSS e começou a colecionar os títulos do sub-20. A estrela da equipe e do mundial foi Diego Maradona. De lá pra cá os argentinos ganharam mais 5 vezes.

As revelações ao longo do mundial sub-20 contam com vários campeões mundiais. Em 1983 o Brasil conquistou seu primeiro título com Dunga, Jorginho e Bebeto. O bicampeonato viria dois anos depois, com Silas, Taffarel e Muller no elenco o Brasil levou em 1985 também.





Alguns jogadores que jogaram os mundias sub-20.

1987 no Chile: Suker, Prosineki, Boban e Mijatovic.
1989 na Arábia Saudita: Canizares, Fernando Couto, Simeone e Marcelinho Carioca.
1991 em Portugal: Figo, Rui Costa, Roberto Carlos e Dario Silva.
1993 na Austrália: Dida
1995 no Qatar: Geremi, Ivan De la Peña, Morientes, Sorín, Leonardo, Luizão, Denilson e Marcelo Salas.
1997 na Malásia: Gallas, Henry, Trezeguet, Anelka, Owen, Cambiasso, Riquelme, Aimar, Alex e Fernandão.
1999 na Nigéria: Xavi, Casillas, Simão, Ashlei Cole, Crouch, Cambiasso, Julio Cesar, Juan, Ronaldinho Gaúcho, Roque Santa Cruz, Cabañas e Forlan.
2001 na Argentina: Saviola, D'Alessandro, Huntellar, Van der Vaart, Robben, Maicon, Julio Baptista, Kaká e Adriano.
2003 nos Eua: Mascherano, Cavenaghi, Tevez, Iniesta, Daniel Alves, Nilmar, Kleber (do Cruzeiro) e Dagoberto.
2005 na Holanda: Mikel, Albiol, David Dilva, Cesc Fabregas, Gago, Messi, Aguero, Diego Souza, Rafael Sóbis e Diego Tardelli.
2007 no Canadá: Pique, E. Insua, Mauro Zárate, Aguero, Marcelo (Real Madrid), Pato, Renato Augusto, Carlos Eduardo (Hoffenhein).

Vencedores

Argentina 6 (1979, 1995, 1997, 20011, 2005, 2007) e 1 vice-campeonato (1983)
Brasil 4 (1983, 1985, 1993, 2003) e 2 vice-campeonatos (1991, 1995)
Portugal 2 (1989, 19911)
Espanha 1 (1999) e 2 vice-campeonatos(1985, 2003)
União Soviética 1 (1977) e 1 vice-campeonato (1979)
Alemanha 1 (19812) e1 vice-campeonato (1987)
Iugoslávia 1 (1987)

Vice-campeonatos

Nigéria 2 (1989, 2005)
Gana 2 (1993, 2001)
Uruguai 1 (1997)
República Checa 1 (2007)
Japão 1 (1999)
México 1 (1977)
Qatar 1 (1981)

Curiosidade: Saviola é o maior marcador de uma edição com 11 gols em 7 jogos.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Definido o primeiro finalista da Liga dos Campeões Africana



O clube nigeriano Heartland FC (Foto) venceu mais uma vez o seu compatriota Kano Pillars e garantiu a participação na final do torneio. Depois de vencer por 4 a 0 na partida de ida, o Heartland FC jogou com o placar a seu favor e com a classificação nas mãos ainda garantiu mais uma vitória aos 89' com gol de Uche Agba.

O clube aguarda a definição do próximo adversário que sai no dia 18/10. Na partida de ida o TP Mazembe que luta pelo tricampeonato goleou o Al Hilal por 5 a 2. O Al Hilal tinha 100% de aproveitamento em casa e agora joga a sua vida na liga fora de seus domínios.

As finais acontecem nos dias 31/10 e 07/11. Quem vencer garante vaga no Mundial de Clubes da Fifa que será disputado pela primeira vez em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Cinco das sete equipes que disputarão o campeonato já estão definidas.



Auckland City
da Nova Zelândia (Oceania)




Atlante
do México (Concacaf)



Estudiantes
da Argentina (Conmebol)



Barcelona
da Espanha (Uefa)




Al Ahli
dos Emirados Árabes Unidos (País sede)


TP Mazembe (Rep. Congo), Heartland FC (Nigéria) ou Al Hilal (Sudão) (CAF)

Al Ittihad (Arábia Saudita), Pohang Steelers (Coreia do Sul), Nagoya Grampus (Japão) e Umm-Salal (Qatar). (AFC)

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Em busca do Top7



Washington disputou seu primeiro Brasileiro em 1999 pelo Paraná Clube. Em 20 jogos ele marcou 9 vezes e foi o artilheiro do clube.



Em 2000 ele foi contratado pela Ponte Preta e balançou as redes 16 vezes em 25 jogos, terminando como quarto maior goleador do torneio.



No ano seguinte o atacante permaneceu na Macaca e melhorou a marca da temporada anterior, ao marcar 18 gols em 25 partidas.



Os gols atraíram a atenção dos clubes estrangeiros e Washington foi vendido ao Fenerbahçe da Turquia.



Em 2004 Washington retorna ao país para fazer história. Pelo Atlético PR ele tornou-se o maior artilheiro de uma edição do Brasileiro ao marcar 34 gols em 38 jogos. Porém, apesar da artilharia ele ficou com vice-campeonato depois de ficar 11 rodadas na liderança.



A marca novamente colocou o jogador em destaque e ele foi negociado com o Tokyo Verdy do Japão. Na temporada seguinte Washington trocou o clube da capital pelo Urawa Reds.



Em 2008 o Fluminense trouxe o artilheiro para a disputa da Libertadores e do Brasileiro. Na competição sul-americana o time das Laranjeiras ficou com vice e o atacante marcou 6 vezes. No nacional ele marcou 21 gols em 28 jogos e conquistou pela segunda vez a artilharia do torneio, desta vez dividida com Kleber Pereira e Keirrison.



Carrasco do São Paulo na Libertadores de 2008, Washington foi contratado pelo tricolor e disputou mais uma vez o torneio sul-americano. Foram 7 partidas e 3 gols. Pelo Brasileiro 2009 Washington já fez 9 e atingiu contra o Coritiba a marca de 107 gols, cinco atrás de Dadá Maravilha. Faltam 10 jogos para o fim do campeonato e aos 34 anos o coração valente pode tornar-se o sétimo maior artilheiro do Brasileirão. Abaixo os 10 primeiros.





JOGADOR GOLS

1. Roberto*********190

2. Romário********155

3. Edmundo*******153

4. Zico***********135

5. Túlio**********125

6. Serginho Chulapa125

7. Dario Maravilha*113

8. Washington ****107

9. Evair**********101

10. Ramon********93

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Botafogo, o fiel da balança

O clube de Niterói pode definir o campeão nacional de 2009. Na rodada Palmeiras, São Paulo, Atlético MG e Goiás decepcionaram e o Inter está de novo na briga pelo título.

Na rodada passada o Goiás recebeu o Botafogo, vitória certa contra o clube que até então estava na zona de rebaixamento né? Não. Em pleno Serra Dourada o Fogão fez 3 a 1. Sorte? Veio então a 28ª rodada. Foi a vez do Atlético MG testar a 'sorte' do adversário. Não deu também, placar final 3 a 1. Inter, Palmeiras e São Paulo que se cuidem, pois o Botafogo pode decidir o campeonato.

No primeiro turno os cariocas venceram o Inter, empataram com o Palmeiras e perderam para o São Paulo. A sequência é Inter (fora), São Paulo (casa) e Palmeiras (casa).

A rodada

No Morumbi o São Paulo só empatou com o Coxa por 2 a 2. O resultado só não foi pior porque Washington marcou o gol de empate após o tricolor começar na frente e sofrer a virada com direito a gol olímpico. O resultado parecia desastroso, mas a rodada ainda não tinha terminado.

O Atlético MG foi ao Engenhão enfrentar o Botafogo. Com a derrota do São Paulo bastava uma vitória para o Galo assumir o segundo lugar. Mas aos 14' o time mineiro já perdia por 2 a 0. Ainda na primeira etapa o Fogão aumentou a vantagem para 3 a 0. Na metade do segundo tempo o Galo diminuiu, mas não foi suficiente. O resultado tira o time carioca da zona de rebaixamento.

No Mineirão o Cruzeiro tirou o Goiás do G4. Os mineiros venceram por 3 a 0 e chegam a 3 jogos sem perder. O vice-campeão da Libertadores praticamente afasta a ameaça do rebaixamento e o Goiás vê o título distante.

O Avaí foi ao Parque Antártica e surpreendeu o líder Palmeiras que podia aumentar a vantagem para o segundo colocado em para 7 pontos. Os catarinenses abriram 2 a 0, no entanto Love diminuiu ainda no primeiro tempo e Robert deixou tudo igual aos 41' do segundo tempo. Sem Diego Souza o rendimento do Verdão não é o mesmo.

Dos 5 primeiros só o Inter - que vinha mal das pernas, 4 jogos sem vencer - ganhou, por 3 a 1, na estreia de Mário Sérgio.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Conhece Fair Play?

Dois lances que vão contra o que se espera do esporte e que tanto prega a Fifa, mostram a falta do chamado espírito esportivo de um clube na Noruega. O Odd Grenland time da primeira divisão norueguesa, fundado em 1894, deixou de lado o fair play em busca da vitória.

Na mesma competição os jogadores do clube tiveram atitudes baixas com seus companheiros de trabalho.

Pelas quartas de final o clube enfrentou o SK Brann e ganhou por 5 a 1. Contudo, o gol do atacante húngaro Peter Kovacs foi desprezível. O camisa 9 aproveitou-se da lesão do goleiro adversário para marcar, enquanto o seu colega de profissão se contorcia no chão. O protesto dos atletas e do técnico do Brann foi imediato. Do outro lado, o treinador do Odd Grenland comemorava de forma vexatória.

Nas semi-finais o Odd Grenland visitou o Aalesund e mais uma vez seus jogadores demonstraram total falta de fair play, mas com o agravante de violência contra o seu oponente. O Odd Grenland tinha a posse de bola e atacava o adversário quando o camisa 33 Kenneth Dokken bateu com um chute na barriga o zagueiro Johan Ameng, que estava de costas para o agressor.
O árbitro não viu o lance e Dokken continuou em campo, mas as imagens da Tv filmaram e ele deve ser punido. A justiça fez-se dentro de campo com a eliminação do Odd Grenland, que perdeu por 1 a 0.

A final da copa será dia 8 de novembro, entre Molde e Aalesund. O Odd é o maior vencedor da copa com 12 títulos, o último em 2000, quando derrotou o Viking por 2 a 1.

Pelo campeonato norueguês o Odd Grenland ocupa a 5ª colocação. Faltam 4 jogos para o fim e o Rosenborg já é o campeão.

Para ver os lances, clique sobre a frase sublinhada.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Breve análise do Brasileirão 2009

Na era do Brasileiro dos pontos corridos, somente o São Paulo campeão de 2007 foi melhor que o atual líder do Brasileirão 2009. Com 27 rodadas disputadas o alviverde lidera a competição com 53 pontos e apenas 4 derrotas. Campanha similar teve o seu rival na disputa pelo título de 2006 com a mesma pontuação e número de derrotas até a rodada em questão. Melhor que isso só o tricolor de 2007, que a essa altura já tinha 60 pontos – 9 de vantagem para o segundo- e 3 derrotas. Em 2007 o São Paulo venceu o campeonato com 4 rodadas de antecedência. No final foram 15 pontos de vantagem sobre o vice Santos.



Tendo como base apenas os campeonatos de pontos corridos, disputados desde 2003, dos clubes que terminaram o torneio no chamado G4 e com vaga na Libertadores, apenas um estava fora na 27ª rodada. Somente em 2006 todos se classificaram e em 2007 três ficaram de fora.

Ou seja, se tomarmos como base os torneios anteriores, é bem provável que três clubes entre Palmeiras, São Paulo, Atlético MG e Goiás estejam na próxima Libertadores. Palmeiras, São Paulo e Atlético MG parecem mais perto desse objetivo. Entre Goiás, Inter e vá lá Flamengo e Grêmio fica a disputa pela última vaga.



Na zona de rebaixamento a situação é semelhante. Em três de seis edições, os clubes que estavam no R4 na 27ª rodada acabaram caindo. Em duas edições (2005 e 2008) apenas um dos quatro times conseguiu se salvar e apenas em uma (2004) dois se safaram.

Fluminense e Sport estão bem perto da série B. Já Náutico, Botafogo e Santo André ainda sonham em escapar da degola.



Os adversários dos cinco primeiros. (em negrito times que podem complicar)



Palmeiras (Avaí, Náutico, Flamengo, Santo André, Goiás, Corinthians, Fluminense, Sport, Grêmio, Atlético MG e Botafogo)



São Paulo (Coritiba, Flamengo, Atlético MG, Santos, Inter, Barueri, Grêmio, Vitória, Botafogo, Goiás e Sport)



Atlético MG (Botafogo, Cruzeiro, São Paulo, Vitória, Fluminense, Goiás, Flamengo, Coritiba, Inter, Palmeiras e Corinthians)



Goiás (Botafogo, Cruzeiro, Sport, Avaí, Fluminense, Palmeiras, Atlético MG, Atlético PR, Santo André, Flamengo, São Paulo e Vitória)



Inter (Náutico, Atlético PR, Fluminense, Grêmio, São Paulo, Botafogo, Barueri, Santos, Atlético MG, Sport e Santo André)

Atualização

Mazembe e Heartland estão próximos de fazer a final da African Champions League 2009.

O TP Mazembe venceu o Al Hilal no Sudão por 5 a 2 e praticamente garantiu a ida para a final da African Champions League. Até então o Al Hilal tinha 100% de aproveitamento em 5 jogos na liga. Com o placar o clube congolês pode perder por até dois gols de diferença que estará na final. O Mazembe busca seu terceiro título da CAF Champions League.

No confronto nigeriano, o Heartland FC goleou em casa o Kano Pillars por 4 a 0 e está perto da sua primeira final da CAF Champions League. A maior vantagem obtida pelo rival Kano Pillars na liga foi de dois gols.

domingo, 4 de outubro de 2009

Quatro equipes lutam pela African Champions League

A African Champions League começa a definir hoje os seus finalistas e poderá ter um campeão inédito. Dois clubes nigerianos, um congolês e um sudanês disputam o sonhado troféu. Ao todo 25 equipes diferentes já levantaram o caneco, que começou a ser disputado em 1964 e teve Oryx Douala de Camarões como campeão.

Kano Pillars e Heartland da Nigéria se enfrentam para definir qual clube representará o país na final. Do outro lado da chave o Al –Hilal do Sudão joga com o único campeão ainda vivo na liga, o Mazembe da Rep. Democrática do Congo.

A Nigéria e a Rep. Democrática do Congo já tiveram vencedores. O Sudão nunca. Pela Nigéria o Enyimba F. C. foi bicampeão em 2003 e 2004. Já a Rep. Democrática do Congo viu o TP Mazembe (antigamente chamava-se TP Englebert) ser bicampeão em 1967 e 1968 e em 1973* o AS Vita Club.

*Entre 1971 e 1997 o país recebeu o nome de Zaire, devido ao golpe militar liderado por Mobutu.

Em 1992 o Sudão esteve perto de levar a Champions League com o próprio Al–Hilal, mas uma derrota por dois a zero e um empate sem gols em casa com o Wydad Casablanca acabou com o sonho. Esta não foi a primeira vez que o Al-Hilal chegou à final. Em 1987 o clube foi derrotado pelo Al Ahly do Egito.

Al Ahly fora

Ganhador de 4 títulos nos últimos 8 anos, o Al Ahly, maior vencedor com 6 conquistas, foi eliminado de forma precoce. O papa-títulos africano - atual campeão - caiu na terceira eliminatória, sem ao menos ter perdido. Foram 4 jogos, 2 vitórias e 2 empates. O carrasco foi o nigeriano Kano Pillars, que terminaria a fase de grupos em segundo lugar e garantiria a vaga na semifinal.

Os confrontos

É com a moral de ter eliminado o maior ganhador da liga que o Kano Pillars chega para o confronto local. O título nacional inédito conquistado em 2008, com um ponto de vantagem sobre o segundo colocado (seu adversário de hoje) credencia ainda mais o clube.

O seu adversário, o Heartland, também precisou suar a camisa para chegar às semifinais. Na terceira eliminatória passou pelo vice-campeão do ano passado, o camaronês CotonSport. Vale lembrar o último confronto entre as equipes aconteceu dia 06 de junho pela 37ª rodada do campeonato nacional, e deu Heartland 2 a 1.

O Al –Hilal mostrou dependência de sua casa. Foram 5 jogos com 5 vitórias, 11 gols a favor e apenas 2 contra.

Já o Mazembe foi o clube de melhor campanha na fase de grupos com 4 vitórias, além de ter conseguido o ‘feito’ de vencer um jogo longe de seus domínios nesta fase. Somente o Mazembe e o eliminado Zesco United da Zâmbia venceram quando jogaram como visitantes.

Africanos na UCL

A Liga dos Campeões da Europa possui 46 jogadores africanos somente entre os clubes que disputam a fase de grupos. A divisão dos atletas entretanto é desigual, pois dos 32 clubes, 11 não contam com africanos.

Curiosidades

Os destaques são Didier Drogba (Chelsea) e Samuel Eto’o (Inter de Milão).

Costa do Marfim e Nigéria são os países que mais contribuem com os clubes europeus da UCL, com 11 e 9 atletas, respectivamente.

Nenhum goleiro africano consta na lista.

O Marseille é o clube com mais jogadores africanos, são 6 no total, se todos fossem titulares, seria mais de meio time.

Relação do jogadores africanos que disputam a fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa

Milan - Não têm africanos.

Fiorentina - Não têm africanos.

Apoel FC - Não têm africanos.

Arsenal – Emmanuel Eboué (Def – Costa do Marfim)

Alexandre Song (Med – Camarões)

AZ – Mounir El Hamdaoui (Ava – Marrocos)

Besiktas – Não têm africanos.

Chelsea – Michael Essien ( Med – Gana)

John Mikel Obi (Med – Nigéria)

Didier Drogba (Ata – Costa do Marfim)

Salomon Kalou (Ata – Costa do Marfim)

Atlético de Madrid – Não têm africanos.

Debreceni Hungria – Não têm africanos.

Barcelona – Seydou Keita (Méd -Mali)

Yaya Touré (Méd – Costa do marfim)

Bayern – Não têm africanos.

Dínamo Kiev – Pape Diakhate (Def - Senegal)

Ayila Yussuf (Med – Nigéria)

Badr El Kaddouri (Med – Marrocos)

Bordeaux - Marouane Chamakh (Ata – Marrocos)

Inter de Milão – Selley Muntari (Méd – Gana)

Joel Chukwuma Obi (Méd – Nigéria)

Samuel Eto’o (Ata – Camarões)

Porto – Não têm africanos.

Rubin Kazan – Macbeth Sibaya (Def - África do Sul)

Unirea ROM – Não têm africanos.

Zurich SUI - Onyekachi Okonkwo (Méd – Nigéria)

Yassine Chikhaoui (Méd – Tunísia)

Juventus - Mohamed Sissoko (Méd – Mali)

Liverpool – Não têm Africanos.

Maccabi - Tsepo Masilela (Def – África do Sul)

Manchester United – Não têm africanos.

Olympiacos - Jaouad Zairi (Medi – Marrocos)

Marseille - Taye Taiwo (Def – Nigéria)

Souleymane Diawara (Def – Senegal)

Charles Kaboré (Méd – Burkina Faso)

Stéphane Mbia (Méd – Camarões)

Mamadou Niang (Ata – Senegal)

Bakari Koné (Ata – Costa do marfim)

Lyon - Jean II Makoun (Méd – Camarões)

Cska Moscow - Chidi Odiah (Def- Nigéria)

Sekou Jabateh Oliseh (Méd – Nigéria)

Maazou Ouwo Moussa (Ata – Niger)

Ganiyu Bolaji Oseni (Ata – Nigéria)

Liege BEL - Mohamed Sarr (Def – Senegal)

Dieudonné Mbokani (Ata – Congo)

Moussa Traore (Ata – Costa do Marfim)

Gohi Bi Cyriac (Ata – Costa do Marfim)

Rangers - Madjid Bougherra (Def – Argélia)

Real Madrid - Mahamadou Diarra (Méd – Mali)

Sevilla - Didier Zokora (Méd – Costa do marfim)

Ndri Romaric (Méd – Costa do marfim)

Arouna Koné (Ata – Costa do Marfim)

Frédéric Kanouté (Ata – Mali)

Stuttgart - Arthur Boka (Def- Costa do marfim)

Wolfsburg - Karim Ziani (Méd - Argélia)

Obafemi Martins (Ata – Nigéria)