segunda-feira, 31 de maio de 2010

O Lyon sul-africano

SSUnited320 Dando continuidade aos times da África do Sul, é a vez do Lyon dos  Bafana Bafana, o SuperSports United. Já são três títulos n acionais seguidos e o domínio do futebol na terra da Copa.

Fundado há menos de 20 anos, o clube tem uma história de conquistas baseada no investimento daempresa  M-NET uma que comprou o clube, antigo Pretoria City FC.

Em 1994 o clube foi comprado, mas logo em sua primeria temporada na primeira divisão foi rebaixado. Um ano depois, no fim de 1995 foi promovido.

Na temporada 2001/2002 os The Swanky Boys deram mostras que incomodariam os grandes do país ao chegar ao vicecampeonato. No ano seguinte outro vice.

A glória viria somente após seis temporadas, com a conquista do nacional 2007/2008 o time começou a hegemonia no país. Mesmo perdendo 8 partidas e empatando outras 6, o SuperSports levou o caneco.

2007-08Champs_celebarations600Em 2009 veio o bicampeonato, desta vez de forma mais apertada num empate em número de pontos com o Orlando Pirates, ambos com 55 pontos. SuperSportTeam090510CelebratesBBPBg20082009

A temporada 2009/2010 veio em ritmo de Copa do Mundo, e novamente o título foi para Pretória. Outra vez com uma diferença mínima.

United100224PremiershipTitleBPPbg2010

Pela Liga dos Campeões Africanos o clube ainda não conseguiu ir longe. Este ano os Matsatsantsas chegaram às oitavas de final, mas foram eliminados pelo Heartland da Nigéria. E só chegaram por que ganharam dos fracos Mbabane Swallows da Suazilândia e Ferroviário Maputo de Moçambique.

SelecionávelKhumaloBongani2009-10

Curiosamente dos 30 atletas chamados pelo técnico Parreira, apenas um é do atual tricampeão do país e não é natural da àfrica do Sul. Sobrou para o zagueiro Bongani Sandile Khumalo nascido na Suazilândia representar os The Swanky Boys no Mundial.

Dados

Fundação: 1994

Estádio: Super Stadium. 28.900 pessoas

Treinador: Gavin Hunt

Quem mais jogou: Ronald Lawrence 224

Quem mais marcou: Abram Raselemane 57

Quem mais marcou em uma temporada: Glen Salmon 16 (1998-1999)

Maior vitória: 9 x 0 Esrela Vermelha (2005)

É triste, mas é verdade

Um zagueiro de uma seleção que nunca venceu uma Copa do Mundo, tirou neste fim de semana o recorde de partidas sem perder por uma seleção, que era até então do brasileiro Garrincha. Carlos Marchena López completou 50 jogos sem perder com La Roja contra a Arábia Saudita, na vitória por 3 a 2 em Innsbruck, na Áustria.

Quem é Marchena?

MARCHENA_2010.jpg_75230063 O zagueiro é reserva da seleção comandada por Vicente del Bosque e entrou no segundo tempo da partida, no lugar de Sérgio Ramos do Rela Madrid. Revelado pelo Sevilla onde jogou de 1997 a 2000, foi negociado com o Benfica e disputou uma temporada do campeonato português antes de retornar ao país natal para jogar pelo Valência em 2001. De lá pra cá o camisa 5 de Los Che disputou mais de 200 partidas e conquistou a braçadeira de capitão.

Na Fúria Marchena joga desde o sub-20. Em 2000 nas Olimpiadas de Sydney ele fazia parte da equipe que ganhou a prata ao lado de Albelda, Angulo, Capdevilla, Xavi e Puyol. Na final a Espanha perdeu para Camarões. Marchena era titular da seleção de Iñaki Sáez e deixava Puyol no banco.

Pela seleção principal Marchena fez sua estreia no dia 21 de agosto de 2002, no empate contra a Hungria, 1 a 1. Passados 56 jogos com a camisa da Fúria, Marchena perdeu apenas uma vez, nas eliminatórias para a Euro 2004, diante da Grécia, que seria campeã da Euro, em Portugal.

Mas a Espanha perdeu recentemente para os americanos na Copa das Confederações, vai lembrar o outro. Perdeu é verdade. Contudo, o defensor não participou da partida. O espanhol pode aumentar a vantagem pois antes da Copa, a Fúria enfrenta a Coreia do Sul.

O Mané

Ele fez 50 jogos pela seleção brasileira, o Anjo das Pernas Tortas como era chamado estreou em 1955 contra o Chile, no empate de 1 a 1. Sua única derrota foi justamente no Mundial de 1966, para a Hungria. Derrota e despedida. Após o encontro, Garrincha nunca mais jogaria pelo Brasil.

O Mané jogou por mais de uma década na seleção e ganhou duas Copas (1958 e 1962), sendo fundamental para as conquistas. Marchena ganhou pela Espanha uma Eurocopa e fez parte da seleção do torneio.espanha_euro2008_1024

A marca nas mãos de um jogador comum

É certo que se Marchena não tem uma Copa, muito menos a sua seleção a tenha. Mas me parece ser pior para o futebol que esta marca tenha mudado de mãos. Até pelo fato - com todo respeito ao Marchena – de ele não ser nem de perto um dos melhores zagueiros do futebol mundial, quiçá de seu país.

Outro grande craque do futebol mundial que já foi ultrapassado pelo espanhol e aparece na lista é de Zinedine Zidane. O meia ficou 39 partidas sem perder com a França.

domingo, 30 de maio de 2010

Quase centenário, Mano é o 4º técnico que mais treinou o Corinthians

Ele chegou em dezembro de 2007, mais precisamente no dia 5, logo  após o término do campeonato brasileiro e do rebaixamento do Corinthians. Um dia antes Nelsinho fora demitido. Mano Menezes chegou com as credenciais de ter levado o Grêmio ao vmano_tecnicoice da Libertadores e ao título gaúcho do mesmo ano. Mano aliás já renovou com o clube até maio de 2011.

A situação que Luiz Antônio Venker Menezes chegou ao clube da maior torcida de São Paulo foi parecida com a que ele chegou ao tricolor gaúcho. O clube havia sido rebaixado e em 2005 a missão do treinador era o acesso a primeira divisão. Missão cumprida. Dois anos e sete meses depois ele deixou o clube com o bicampeonato gaúcho, o título da série b e o vice da Libertadores. Foram 169 partida no comando do Grêmio, 89 vitórias, 35 empates e 45 derrotas, ou seja, 59,56% de aproveitamento.

E no jogo de hoje diante do Santos ele completou 176 partidas como treinador do Corinthians, ultrapassou Del Debbio que ganhou três paulistas em 176 jogos, com 114 vitórias, 35 empates e 36 derrotas. Faltam 16 para alcançar Nelsinho Baptista e tornar-se o terceiro técnico –de um total de 108 - que mais treinou o Timão. Mano fez 176 jogos, 98 vitórias, 47 empates e 31 derrotas. Até aqui 304 gols marcados e 169 sofridos.1272323492,treino_100420

No entanto Mano deve mesmo ficar entre os três primeiros, isso por que os dois lideres possuem uma boa vantagem. O segundo colocado é Rato, que treinou o clube de 1952 a 1954, com 263 jogos.

Mas nenhum outro treinador chegou sequer perto do recorde atingido por Oswaldo Brandão. O mito trabalhou no clube em diversos momentos, foram cinco passagens pelo alvinegro, com quatro troféus, 2 paulistas (entre eles o Paulista de 1977 que tirou o clube da fila de 23 anos sem títulos) e 2 Rio-São Paulo. Foram 438 jogos, 249 vitórias, 96 empates e 93 derrotas.

1268314773,sc_cor_100307bOutros treinadores que passaram pelo clube com títulos e mais de cem jogos foram Wanderlei Luxemburgo com 139 partidas 65 vitórias, 34 empates e 40 derrotas, além do título Paulista e Brasileiro. Osvaldo de Oliveira também venceu um Brasileiro, além do Mundial. No total O.O. fez 112 partidas, 58 vitórias, 21 empates e 33 derrotas.

The sky is the limit

main_dummy_1 Um ponto. Por apenas um ponto o Mamelodi Sundowns não conquistou seu nono título nacional. E ainda viu o SuperSports United igualar o feito de tricampeão, algo que somente os Sundowns haviam conseguido nas temporadas 1997/98, 98/99 e 99/00.

Segundo maior vencedor do país com oito títulos, os Bafana Bastyle nasceram na cidade de Pretória, local conhecido por abrigar indíos, negros, mestiços e chineses. A data de fundação não é exata, a mais comum é do ano de 1970, mas no site oficial do clube considera-se o início da década de 1960.

The Brazilians, como é chamado por causa das cores do clube – verde e amarelo – manda seus jogos no Loftus Versfeld Stadium, o estádio é o mias antigo do país, inaugurado em 1906 e hoje tem capacidade para 50 mil pessoas e que será sede de seis jogos da Copa. Além de abrigar as oitavas de final, terá um jogo dos anfitriões contra os uruguaios e uma partida da favorita Espanha.BennedictVilakaziB09LMMM0329

Do elenco de 30 jogadores chamados por Parreira, seis pertencem  aos Bafana Bastyle. Destaque para o zagueiro Matthew Booth de 33 anos. O clube é treinado pelo mito búlgaro Hristo Stoichkov, autor de 37 gols pela seleção.

Os outros convocados são:

Siboniso Gaxa (zagueiro)

Innocent Mdledle (lateral)

S. Moriri (meia)

Franklin Cale (meia)

Katlego Mphela (atacante)

Após a Copa o clube espera manter os selecionáveis e vai em busca do seu nono título nacional e da supremacia do futebol local, afinal como diz a frase em seu escudo, “The sky is the limit”.

sábado, 29 de maio de 2010

Os mascotes das Copas

mascota-oficial-Zakumi_OLEIMA20100504_0126_11 Eles surgiram em 1966 na Copa do Mundo da Inglaterra e desde então todas as edições do mundial de futebol têm seu mascote, que já foi um bicho, uma pessoa, uma fruta, cubos e até animês. O deste ano é um leopardo (cá pra nós, nada mais apropriado que um animal selvagem) chamado Zakumi, a junção das palavras ‘Za’ sigla do país e ‘kumi’ que significa ‘10’ em alguns idiomas africanos.

munecomascota-asombro-Inglaterra_OLEIMA20100504_0160_13 Na Inglaterra o leão Willie inaugurou a onda de mascotes, ele foi desenhado com uma camisa do Reino Unido, com a frase World Cup escrita no centro.




Juanito-mascota_OLEIMA20100504_0157_11Em 1970 foi a vez do Juanito, um ‘chico’ usando a camisa do México com um típico sombreiro onde lê-se ‘México 70’ O detalhe curioso é a camisa curta de Juanito com a barriga aparecendo.



senal-union-Alemania-Tip-Tap_OLEIMA20100504_0156_11 A Copa da Alemanha em 1974 foi a primeira a ter dois mascotes, Tip e Tap, duas crianças com uniformes da seleção alemã com os dizeres ‘WM 74’ (WM significa Weltmesiterschaft, ou seja, Copa do Mundo), um loiro e outro moreno, sorridentes e celebrando a amizade.



Gauchito-haciendo-jueguito_OLEIMA20100504_0155_11 Mais uma vez um garoto foi usado como mascote para a Copa, desta vez no mundial de 78 os argentinos criaram a figura de um gaúcho com as cores da seleção alviceleste, em seu chapéu a frase Argentina 78. Foi a última vez que usou-se a figura humana como mascote.



Naranjito-mascota-elegida-espanoles_OLEIMA20100504_0152_11 1982 marcou o aparecimento inovador de uma fruta como simbolo, isso mesmo, uma fruta. Naranjito era uma laranja vestida com o uniforme da Espanha e foi escolhida em uma eleição com mais de 600 candidatos.



Pique-mexicano-simbolo_OLEIMA20100504_0149_11 E a copa voltou ao México em 86 e com ela o sombreiro. E já que laranja pode, por que não usar uma pimenta que representa bem a gastronomia do país? Pique era uma pimenta típica mexicana, com bigodón e uma camisa vermelha.



mascota_OLEIMA20100504_0140_11 Os italianos resolveram então criar a imagem de um jogador com cubos nas cores da bandeira do país. Em 1990 Ciao (oi e tchau em italiano) era todo composto por cubos e sua cabeça era uma bola de futebol.



Striker-imagen-Mundial_OLEIMA20100504_0139_11 Em 1994 Striker representou os USA no mundial. O cão futebolista usava a camisa com as cores da bandeira americana.



mascota-largaba-pelota_OLEIMA20100504_0136_11 Na competição seguinte os franceses escolheram o galo Footix (mistura de Football e ‘ix’ do famoso desenho francês Asterix) para ser o mascote que trazia a frase France 98 no peito. As cores do galo eram azul e vermelha e representavam o país sede e a bola oficial estava sempre em suas mãos.




mascotas-Ato-Nik-Kaz_OLEIMA20100504_0132_11 Os asiáticos sediaram o seu primeiro mundial e inovaram com três mascotes, na verdade três criaturas inspiradas em desenhos japoneses. Ato, Nik e Kaz eram os nomes dos mascotes.



Goleo-VI-mascota-oficial_OLEIMA20100504_0128_11 Para terminar, os alemães escolheram o leão Goleo IV e a bola falante Pille. O leão vestia a camisa da seleção com o número 06 no centro.


Abaixo algumas figurinhas dos mascotes.

mascote fig copa 02


mascote 86

mascote fig copa 98

mascote fig copa 06

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Os Piratas da África do Sul

OrlandoPiratesArticlebg270707 O Orlando Pirates é o grande rival do Kaizer Chiefs e terceiro maior vencedor nacional. O clube teve quatro jogadores na lista de 30 convocados por Parreira para o mundial, mas o quinto lugar na Premier Soccer League é preocupante.

Desde 2003 sem vencer a PSL os Bucs também são de Johannesburg, do ano de 1937. O seu distintivo com um crânio e dois osso empsl_logo forma de ‘x’ é baseado em filmes de piratas da época. A torcida é uma das maiores do país, são mais de 8 milhões de fãs dos Buccaneers.

Para uma torcida dessa grandeza foi preciso construir um dos maiores estádios do país, com capacidade para 70 mil pessoas, o Coca-Cola Park. O clube aliás deu origem ao seu rival Chiefs, já que o fundador era jogador dos Piratas.

Nesta temporada o clube do técnico holandês Ruud Krol decepcionou e terminou na quinta posição, atrás dos maiores rivais do país de do Santos, clube de pouca expressão. A campanha recheada de empates e um ataque que teve média de 0,86 gol por partida explica posição final.

Foram oito empates sem gols na PSL, dois deles contra o Kaizer Chiefs, sem contar na fraca campanha nos outros clássicos. Derrotas para SuperSports e Mamelodi na primeira fase e empates no returno.

A década e ouro e a conquista do continente

CafWin1995 A melhor fase na história do clube foi no começo da década de 1990, quando o clube venceu o campeonato nacional em 1994 e a glória e fama veio com a conquista do torneio mais importante do continente, a African Champions Cup, agora chamada de African Champions League.

Em 1995 o clube entrou na primeira eliminatória e com duas vitórias eliminou o Eleven Men in Flight da Suazilândia, 2 a 0 e 3 a 0. Na segunda eliminatória veio o BCC Lions, que era o campeão nigeriano. Um empate em 1 a 1 e uma vitória pelo placar mínimo garantiram a vaga nas quartas de finais.

O adversário vinha do Gabão, o Mbilinga. Uma derrota longe de casa, a primeira no torneio, não abalou o grupo e no jogo de volta uma vitória incontestável por 3 a 0 deu a vaga nas semifinais aos Bucs.

No caminho para a tão esperada final mais uma vez um time pouco conhecido, o Express FC de Uganda que até então nunca havia passado da segunda fase. O placar apertado da partida de ida deu vantagem aos Buccaneers para o jogo seguinte, em Uganda. O jogo terminou empatado por 1 a 1. A final estava garantida.

A grande final do torneio africano era disputada em duas partidas também, uma na casa de cada finalista. O primeiro duelo foi marcado para a Johannesburgo e um empate em 2 a 2 praticamente colocou o título nas mãos dos marfinenses do ASEC Mimosas, que dificilmente perdia como mandante. No entanto o que parecia improvável aconteceu no Stade Houphouet-Boigny, em Abidjan. Os Piratas venceram por 1 a 0, com gol do atacante Lone Jerry Sikhosana e comemoraram o mais importante troféu da história do clube.mark fish figurinhas 98

Com o gol o atacante entrou para a lista dos maiores jogadores do clube, junto de Gavin Lane, Mark Fish e Edward Motale.

Este ano o clube disputou a competição continental mas caiu logo na primeira fase com dois empates. Jogando em Botsuana um empate sem gols obrigava uma vitória dos Bucs para a classificação, mas um empate em 2 a 2 eliminou os Piratas.

Dados:

Quem mais jogou: William Okpara - 375
Quem mais jogou em uma temporada: William Okpara - 51 (1995)
Quem mais marcou: Vilakazi Bento - 52
Quem mais marcou gols em uma temporada: Denis Lota - 23 (2000)
Maior Vitória: vitória 9-1 contra o FC nos Jogos Olímpicos (Bob Save Super Bowl de 1999)
Maior Derrota: 1-6 contra o Mamelodi Sundowns (BP oito melhores de 1990)
Maior série de jogos sem perder: 19 (2005)

RECORDES NA LEAGUE
Invicto: 17 (1975, 2005)
Mais gols: 61 (1989)
Mais gols sofridos: 60 (1986)
Maior número de vitórias: 19 (1990)
Menos vitórias: 5 (1985)
Maior número de derrotas: 15 (1985)
Menor número de derrotas: 3 (1994)

Abaixo a evolução do escudo dos Bucs e o uniforme atual.

EvolutionofTheEmblem300 

OPKIT2009

terça-feira, 25 de maio de 2010

Os times do país da Copa, conheça os Chiefs

masthead_03 A África do Sul é logo ali já dizia o sábio apresentador Fernando Vanutti após a derrota brasileira para a França e a eliminação da Copa do Mundo de 2006.

Faltam 16 dias para o início da Copa na nossa ‘vizinha’ África do Sul e são exatamente 16 as equipes que disputam a liga sul-africana que terminou em março deste ano.

A missão é árdua, mostrar cada uma das 16 equipes até o primeiro jogo do mundial. Alguns clubes são até que digamos conhecidos, como os rivais Kaizer Chiefs e Orlando Pirates, além do Ajax Cape Town. Mas um novato é que vem dando as cartas no futebol sul-africano, o tricampeão Supersport United, fundado em 1994.

O país

Mais de 47 milhões de pessoas, um povo que sofreu com colonização, conflitos por diamantes e ouro, guerras, segregação racial. Uma beleza e diversidade ambiental, cultural, racial, mais de onze linguas oficiais e variadas crenças reliogiosas.

As maiores cidades do país são Joanesburgo, Cidade do Cabo e Durban, todas com mais de três milhões de habitantes.

A preparação

Em 2004 Marrocos e África do Sul disputavam a sede da primeira copa no continente africano, após a eliminação de Egito e da coalisão Líbia-Tunísia. Foram 14 votos a 10 para os sul-africanos e festa no país de Mandela.

Foram construídos cinco estádios para abrigar as partidas, outros cinco foram reformados para atender aos padrões da FIFA. As sedes são Bloemfontein (48 mil, capacidade do estádio), Cidade do Cabo (70 mil), Durban (70 mil), Johanesburgo (95 mil e 61 mil), Nelspruit (43 mil), Polokwane (46 mil), Porto Elizabeth (50 mil), Pretória (52 mil) e Rustenburgo (42 mil).

O maior do vencedor do país

masthead_01 Para inaugurar a série, nada melhor que mostrar um pouco sobre o maior campeão sul-africano, o Kaizer Chiefs. É verdade que o momento não é dos melhores, afinal o clube não vence o campeonato nacional há 5 anos, após a conquista do bicampeonato. De lá pra cá a melhor colocação foi o terceiro lugar, conquistado inclusive no último ano.

O Kaizer Chiefs Football Club foi fundado no dia 7 de janeiro de 1970, em Soweto periferia de Johanesburgo no auge do apartheid. O nome é uma homenagem ao fundador do clube, Kaizer Motaung. Em 1991 o clube venceu o nacional com 26 vitórias, 5 empates e 3 derrotas. O clube marcou 84 gols e sofre apenas 20 em 34 partidas.

ellisparkApelidado de Amakhosi (chefes, em zulu), o clube que tem um índio  como mascote ganhou um novo estádio com a Copa, o Ellis Park, com capacidade para 61 mil pessoas. É lá que os amarelos vão mandar os seus jogos e disputarão o clássico do país com o Orlando Pirates, clube que deu origem ao Kaizer.

Jogadores lendários

Pule Ntsoelengoe é considerado um doa maiores atletas de futebol dokaizer-chiefs-09-10-nike-home-shirt país, com mais de 200 jogos no campeonato e títulos nacionais e estrangeiros. Jogou em outro clube negro e amarelo, o uruguaio Peñarol e ganhou fama nos USA, jogou no clube entre 1971 e 1988.

Nos últimos anos os jogadores mais conhecidos que passaram pelo Chiefs foram Doctor Khumalo (87-02), Lucas Radede (90-94) e Colins Mbesuma (04-05).

Dados:

Maior goleador: Marks Maponyane com 85 gols.

Quem mais jogou: Khumalo com 397 partidas.khumalo copa 98

Mais jogou em uma temporada: Neil Tovey, 52 jogos em 1992.

Mais gols em uma tempoarada: Mbesuma, 35 em 2004-05.

Maior vitória: 9 a 1 contra o Manning Rangers em 1996.

Maior derrota: 5 a 1 para o AmaZulu em 1986 e Orlando Pirates em 1990.

Títulos da liga:

10 campeonatos sul-africanos  (74,77,79,81,84,89,91,92,04 e 05)

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Lost chega ao fim após seis anos de teorias

olho-jack-lost-570x321Previously on Lost ...

Foram seis temporadas, mais de cem episódios e recorde de audiência. Chegou ao fim neste domingo a série Lost e mais uma com grande público que parou das 21h às 23h30 (horário da costa leste americana) para ver o fim da trama, a média de espectadores no período foi de 13,479 milhões.

Para aqueles que aguardaram ansiosamente o último eimagespisódio em busca de respostas, fica a dica, algumas coisas ficaram no ar, afinal o que era aquela estátua? ok, isso é nem é tão importante, ficaremos curiosos pelo menos até sair o DVD da sexta temporada, já que terá minutos extras e talvez novas revelações.

Nas três temporadas finais a audiência da série caiu, vale le mbrar que o episódio piloto em setembro de 2004 registrou a marca de 18,65 milhões de espectadores. Como também devemos ressaltar que muitos assistem Lost via download.

Não vou contar aqui o que acontece no último episódio pois sou contra spoilers, mas confesso que fiquei decepcionado. Sobram perguntas e faltam respostas. Sabe aquela novela que termina sempre da mesma forma? Fiquei com essa sensação.

Mas Lost não foi simplesmente um seriado, foi além disso. A interatividade inedita entre os produtores e fãs por meio de canais na internet, jogos e sites, superou fronteiras trouxe interação entre emissor e receptor.

Mesmo decepcionado, sentido uma espécie de vazio, como se o fim deste seriado fosse me deixar sem rumo. Creio que aos poucos e com possíveis revelações tardias, eu e todos os fãs que durante seis anos acompanharam a trama, possam aceitar este triste fim.

See you brotha.

lost2

sábado, 22 de maio de 2010

Milito faz a diferença e Inter vence a Champions

Depois de 45 anos a Inter voltou a vencer a Champions League, neste sábado os italianos fizeram 2 a 0 no Bayern de Munique em Madrid, com dois gols de Diego Milito. Ele fez um gol em cada tempo e garantiu a tríplice conquista ao clube de Milão, a chamda Tripletta.

O pré-jogo trazia o duelo de dois renomados treinadores, de volta à Espanha eles estavam em lados opostos desta vez. O mestre Van Gaal e o outrora aluno José Mourinho, dos tempos de Barcelona. Mourinho aliás, deve ser anunciado como novo treinador do Real Madrid.

O jogo foi fraco técnicamente, sem grandes lances e com poucos momentos de bom futebol, mas taticamente as duas equipes eram organizadas, somente jogadas individuais e tabelas conseguiram quebrar esta barreira.

A Inter era favorita, mas o Bayern dava as cartas nos primeiros minutos de jogo. A posse de bola chegou a mais de 60% para os bávaros. Louis Van Gaal conseguia que seu time fizesse o seu jogo, o de toque de bola. De outro lado José Mourinho colocava sua equipe para marcar atrás do meio de campo.

Em um jogo truncado o goleiro Juilo César lançou a bola para o ataque, Milito subiu e tocou a bola nos pés do holandês Sneijder que devolveu para o argentino abrir o placar aos 35’. Após o gol só deu Inter.

Na segunda etapa Thomas Müller quase empatou logo no início mas Julio César pegou. Dois minutos depois o macedônio Pandev assustou o goleiro Butt. Aos 53’ foi a vez de Altintop tentar sem sucesso. A esperança dos bávaros estava em Robben, mas o holandês não jogava bem, assim como todo o time.

Do lado italiano Zanetti completava 700 jogos pela Inter e ao lado do compatriota Cambiasso faziam uma partida perfeita, Maicon e Chivu não atacavam, Lúcio e Samuel eram impecáveis, Sneijder e Pandev armavam, Eto’o marcava e atacava e Milito decidia.

Faltando 20 minutos para o fim do jogo Milito fez o segundo, com um passe do camaronês Samuel Eto’o, Diego Milito entortou o belga Van Buyten e chutou no canto de Butt.

Aí foi só esperar o tempo passar, sem levar qualquer tipo de pressão os ‘nerazzurri’ finalmente comemoraram seu terceiro título da Champions League.

Com a vitória da Inter, a Itália manteve o direito a 4 vagas na próxima Champions. Caso acabasse empatado ou com vitória dos alemães, a Bundesliga teria direito a uma quarta vaga e o Calcio ficaria com três.

Estatísticas

Chutes a gol * Bayern 21(6) x (7) 11 Inter

Faltas * Bayern 16 x 13 Inter, Van Bommel 6 e Chivu 4.

Escanteios * Bayern 6 x 2 Inter

Cartões * Bayern 2 x 1 Inter

Posse de Bola * Bayern 66% x 34% Inter

Milito

O argentino marcou seu trigésimo gol na temporada pela Inter, ele é responsável por 30% dos 100 gols marcados pelo clube. É a primeira vez que ele marca mais de 24 gols na carreira.

Ele começou no Racing na temporada 1999/00 e fez aoenas um gol em onze partidas. Ficou por lá até 2003 e em 119 jogos fez 26. Foi para o Gênoa e na série B fez 12 gols em 20 partidas. Retornou ao Racing para disputar mais 18 jogos e marcar 8 gols. Voltou ao Gênoa e fez 22 gols em 42 partidas. 

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Outro bom comercial da Nike

Este é mais um vídeo dos inúmeros que são exibidos em ano de Copa do Mundo, como da foi falado aqui mas em um bem bolado comercial da Nike, com estrelas do futebol mundial como Drogba, Rooney, Ronaldinho e Cristiano Ronaldo, do Tênis, do Basquete e até dos desenhos com Homer Simpson.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

E agora Fernandão?

384196-0706-ga Ontem no Morumbi o São Paulo passou pelo time do Cruzeiro mais uma vez por 2 a 0. A expulsão de Kléber – disparado o melhor jogador dos mineiros – certamente foi decisiva para o resultado, afinal para quem precisava marcar dois gols, perder o seu goleador foi um baque.

Hoje o Colorado foi à La Plata enfrentar o Estudiantes com a vantagem do empate ou de uma derrota por um gol de diferença com marcando gols na casa do adversário. E o Inter estva eliminado até os 43 minutos do segundo tempo, quando Giuliano recebeu passe de Andrezinho, invadiu a área e marcou.

O tricolor paulista chega mais uma vez a uma semifinal de Libertadores, a sua oitava, quarta nos últimos sete anos. O maior responsável pela conquista da vaga deste ano é o ídolo do próximo rival. Fernandão. Ele chegou e fez dois jogos, participou de três dos últimos quatro gols do clube na competição sul-americana e mudou o espírito do time. get

O futebol apresentado até o momento pelos gaúchos está longe do esperado pela torcida e pelos críticos. Jorge Fossati fez o que poucos fariam, tirou o principal jogador do colorado, o argentino D’Aelssandro e deu a oportunidade do garoto Giuliano mostrar seu talento. Com a classificação Fossati ganha fôlego e a torcida terá de encarar o capitão do time vencedor da Libertadores e do Mundial.

Em 2006 assim como este ano era ano de Copa do Mundo e quando se enfrentaram na final São Paulo e Internacional tiveram que aguardar o fim do mundial para chegar à decisão.

Algumas coincidências de 2006 parecem se repetir este ano.

Ano de Copa do Mundo, pausa na Libertadores para o mundial.

O Corinthians era um dos reprsentantes do Brasil e foi eliminado nas oitavas de final.

Em um confronto brasileiro o São Paulo seguiu para a fase seguinte.

O Estudiantes doi adversário de um brasileiro nas quartas de final e acabou eliminado.

Representando o México, o Chivas passou pelo Vélez da Argentina e chegou às semifinais.

Para os tricolores é melhor que paremos por aqui e que 2006 não se repita. Naquele ano o Inter ganhou seu primeiro título da Libertadores contra o São Paulo. No Morumbi vitória colorada, 2 a 1 com gols de Sóbis. No Beira-Rio empate por 2 a 2 com gol de... isso mesmo, Fernandão, capitão e artilheiro do torneio numa falha de Ceni.

Aliás, daqueles jogadores que estavam em campo em 2006 apenas384195-0756-ga alguns estão nos elencos dos dois times. Pelo Inter continuam Bolívar, Fabiano Eller, Índio e Tinga. Pelo São Paulo dois ‘traidores’, Jorge Wagner e Fernandão, além de Rogério Ceni e Richarlyson. 

Se este ano o São Paulo de Fernandão vem forte pela vitória sobre o Cruzeiro atual vice-campeão, o Inter eliminou o atual campeão na Argentina e no fim do jogo. Só resta uma certeza, será um garnde jogo e o clima de revanche de 2006 ficará ainda mais forte com a presença do ídolo colorado do outro lado.

Imagens do portal Terra

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Seu time tem uma stella d’oro?

A maioria dos inúmeros fanáticos por futebol, mais precisamente os amantes do Calcio ou os mais atentos sabem o motivo de a Juventus ter acima do seu distintivo duas estrelas e seus rivais Inter e  Milan apenas uma.

juve Para quem não sabe ou nunca teve essa curiosidade, cada stella d’oro, a estrela acima do escudo do time, simboliza a conquista de dez títulos nacionais, no caso a Serie A italiana. Com 27 conquistas a Juventus possui duas, com 18 a Inter tem uma e com 17 o Milan também ostenta uma estrela. Na “bota” caso a Gênoa ganhe mais uma vez a liga, poderá colocar a estrela em seu escudo.

Essa ideia partiu da liga dos clubes italianos, quando a Juventus conquistou seu décimo título nacional em 1958. Se essa regra valesse por aqui e fosse unificada pela Fifa por exemplo, como ficariam os escudos dos clubes? No Brasil nenhuma equipe teria estrelas.

goias_goQuem estaria mais perto disso é o São Paulo com 6 títulos, mas que já possui um distintivo bastante estrelado por outras conquistas. Santos, Flamengo, Corinthians, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Grêmio... todos teriam que refazer seus brasões. Os brasileiros adoram enfeitar seus simbolos com estrelas, mas nada comparado ao Goiás. O clube mantinha em seu escudo seis estrelas verdes. Recentemente os esmeraldinos adotaram apenas uma, na cor prata.

Como seria em outros países

Exceto a Itália, os europeus não dão tanta importância para estrelas em seus escudos e preferem mantêr os seus distintivos limpos.

Na Espanha o poderoso Real Madrid com 31 títulos reinaria com três estrelas, enquanto seu rival Barcelona teria duas com o atual troféu, e ninguém mais.

Liverpool, Manchester United e Arsenal teriam cada um direito a uma estrela em seu escudo na terra da Rainha.

Os franceses teriam apenas o Saint-Étienne com estrela em seu logo. Em Portugal Benfica com três, Porto com duas e Sporting com uma formariam a constelação lusa. Na Alemanha apenas os bávaros do Bayern de Munique teria estrelas, com duas.

Na América do Sul

Nuestros hermanos argentinos colocariam estrelas em quatro clubes. River (3), Boca (2), Independiente (1) e San Lorenzo (1).bolivar_bol

Na Bolívia o maior vencedor Bolívar com 19 títulos e Jorge Wilstermann com 10 teriam uma estrela cada. O Bolívar aliás é uma espécie de Goiás boliviano, são dez estrelas em torno do escudo.

Os chilenos do Colo-Colo teriam duas estrelas e La U (Universidad de Chile) uma. Na Colômbia três clubes usariam o ‘enfeite’, Milionários, América e Atlético Nacional.

Os paraguaios poderiam começar a pensar em mudar a regra imaginária, visto que com 38 títulos nacionais o Olimpia precisaria de mais espaço na camisa. Cerro Porteño (2) e Libertad (1) completam a lista.

Situação parecida com a dos uruguaios. Peñarol e Nacional com mais de 40 conquistas cada, teriam que modificar seus escudos.

Curiosidades

As estrelas vermelhas acima do escudo do São Paulo representam os mundiais interclubes do clube, já as amarelas representam os recordes mundias e olímpicos de Adhemar Ferreira da SIlva.

No Corinthians a estrela com o contorno prateado faz referência aos título mundial conquistado em 2000 no Brasil.

A estrela utilizada pelo Flamengo é uma homenagem ao título mundial interclubes de 1981.

O Fluminense tem três estrelas amarelas sobre o escudo, mas não são de títulos brasileiros. Elas se referem aos três tricampeonatos cariocas.

As estrelas dourada, prateada e bronzeada do Grêmio se referem aos títulos do mundial, das Liebrtadores e dos nacionais respectivamente.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Bicho Colorado vence o campeonato argentino após longo jejum

Bichi-Borghi-Argentinos-campeon-anos_OLEIMA20100516_0178_6 Foram 25 anos de espera, o grito estava engasgado na garganta dos torcedores do Bicho Colorado, que amargaram a triste última colocação no torneio clausura de 2009.

Um novo técnico chegou para evitar o rebaixamento, na verdade um antigo ídolo do time campeão argentino em 1985 e da Libertadores do mesmo ano, Claudio Borghi, que vestiu a camisa do Bichito entre 1981 e 10986. Luis Ojeda e o veterano José Luis Calderón também chegaram.

49e0f9b28f946_300x400 Conhecido mundialmente por ser o clube que revelou Diego Armando Maradona, que inclusive dá nome ao estádio do clube, o Argentinos Juniors é considerado um clube pequeno da Argentina, com mais de cem anos e apenas três titulos nacionais, além de poucos torcedores.

ÍDOLOS

Apesar do maior artilheiro do clube ser Hector Ingunza com 137 gols, Maradona tem a incrível marca de 116 tentos em 166 partidas. Outros grandes jogadores do futebol argentino recente passaram pelo Bichito, como Diego Placente revelado pelo clube e com passagens por River Plate e Leverkusen, além de ter feito 22 jogos pela seleção.

Fernando Redondo e Juan Pablo Sorín são outros jogadores de seleção que começaram a carreira no Argentinos. O primeiro passou por Real Madrid e Milan. Já Sorín é conhecido dos brasieleiros e saiu com 20 anos do clube para a Juventus, depois passou por River, Cruzeiro, Lazio, PSG, Barcelona, Villarreal e Hamburgo. Na juventude outro craque que passou pelo Argentinos foi Riquelme, o ídolo do Boca jogou pouco pelo Bichito antes de transferir-se.

A CAMPANHA

Bichi-Borghi-Argentinos-campeon-anos_OLEIMA20100516_0180_6 Um ponto, essa foi a diferença do campeão para o vice Estudiantes. Foram apenas duas derrotas, ainda no mês de fevereiro, contra Banfield e Godoy Cruz. De lá pra cá só bons resultados. Vitórias sobre Estudiantes (em La Plata), Vélez, Racing, River (no Monumental de Nuñes), Central (em Rosário), San Lorenzo e Indpendiente. Dos grandes apenas o Boca se safou com o empate em 2 a 2. Nas últimas quatro rodadas o 100% de aproveitamento concretizou a glória.

Com o melhor ataque do país com 35 gols em 19 partidas e uma defesa vulnerável, levou 23, Borghi fez do Argentinos uma equipe competitiva e que não amarelou no momento decisivo. Destaque para o artilheiro do time, Ismael Sosa com 9 tentos.

A MALDIÇÃO DOS CAMPEÕES Cromo Borghi Argentina 1986

Com a conquista do Argentinos Juniors, o campeonato argentino atinge a marca de 8 campeões diferentes nas últimas 8 edições. Na edição passada outro clube dos considerados pequenos levou, o Banfield. Antes deles outros seis ganharam a liga, Vélez, Boca, River, Lanús, San Lorenzo e Estudiantes.

Para finalizar, deixo a figurinha do técnico campeão do Clausura 2010, Borghi, Copa de 1986.

 

Imagens Olé e El Gráfico