terça-feira, 30 de novembro de 2010

Frank Sinatra Has a Cold

cia_letras_fama Um dos mais conceituados perfis de todos os tempos está disponível para qualquer um que possa acessar a rede mundial de computadores. Sob o título Frank Sinatra Has a Cold, de Gay Talese, a Esquire publica na íntegra em seu site o perfil, escrito em 1966 e que faz parte da obra Fama e Anonimato.

O perfil conta com centenas de entrevistas e contém mais de 85 mil toques e 15 mil palavras. O mais incrível é a forma como Talese tece o seu texto, de maneira simples. É difícil crer que algum editor daquela época pudesse não mudar o título e também ‘canetar’ o texto. Abaixo o primeiro parágrafo do perfil e depois o link para o texto na Esquire.

 

frank-sinatra-0466-lgFrank Sinatra, segurando um copo de bourbon numa mão e um cigarro na outra, estava num canto escuro do balcão entre duas loiras atraentes, mas já um tanto passadas, que esperavam ouvir alguma palavra dele. Mas ele não dizia nada; passara boa parte da noite calado...

Frank Sinatra está resfriado. Sinatra resfriado é Picasso sem tinta, Ferrari sem combustível — só que pior. Porque um resfriado comum despoja Sinatra de uma jóia que não dá para pôr no seguro –a sua voz–, minando as bases de sua confiança, e afeta não apenas seu estado psicológico, mas parece também provocar uma espécie de contaminação psicossomática que alcança dezenas de pessoas que trabalham para ele, bebem com ele, gostam dele, pessoas cujo bem-estar e estabilidade dependem dele. Um Sinatra resfriado pode, em pequena escala, emitir vibrações que interferem na indústria do entretenimento e mais além, da mesma forma que a súbita doença de um presidente dos Estados Unidos pode abalar a economia do país.

http://www.esquire.com/features/ESQ1003-OCT_SINATRA_rev_

Nenhum comentário:

Postar um comentário