quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Onde está o camisa 9?

batistutaO campeonato sul-americano acabou, o Brasil conquistou o título e a vaga para as Olimpíadas 2012 em Londres. A goleada aplicada contra o Uruguai e a artilharia de Neymar pode esconder um problema na base dos clubes nacionais, a falta de um centroavante.

Entre as qualidades deste homem de área, podemos incluir a presença incômoda entre os zagueiros, mais centralizado, oportunismo, a finalização fatal, o bom jogo aéreo, trombador e por que não, um típico pivô de futsal?

Inspiração não falta no próprio país, como Casagrande, Evair, Careca, etc. No futebol atual não só o Brasil sofre com isso. Na década de 1990 atletas como Salas, Zamorano, Batistuta, Shevchenko, Sand, Suker, Klinsmann, Van Basten, Raúl, Kluivert e por aí vai. Destes, todos são craques, meu preferido era Batistuta, o Batgol, maior artilheiro da seleção argentina.salas

Hoje são raros os clubes que ainda formam centroavantes. Recentemente Felipão elogiou as atuações de El Loko Abreu, o uruguaio é um dos poucos em atividade no país. Falta qualidade e inteligência dentro da área aos outros.

As revelações jogam pelas pontas, jogadores que atuam fora da área. Como Neymar, Lucas, Dentinho, Pato e Robinho. A base parece não se importar com a falta desse jogador cada vez mais raro. Os últimos representantes dessa “raça” talvez sejam Adriano, Fred e vá lá Luís Fabiano e por que não Jonas, artilheiro Brasileiro 2010.

luis fabianoCuriosamente os últimos artilheiros do Brasileiro eram todos centroavantes, entretanto nenhum jovem. Nos últimos dez anos tivemos Romário e Washington (duas vezes), Kleber Pereira, Dimba e Adriano. Entre os artilheiros mais jovens, quase nenhum vingou, como Keirrison, Josiel e Souza. Apenas Luís Fabiano em 2002 conseguiu uma carreira de sucesso e chegou a disputar uma Copa do Mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário