segunda-feira, 4 de abril de 2011

A hegemonia dos Dragões nas veias sul-americanas

A história da supremacia do Porto no futebol português teve mais um capítulo neste sábado no Estádio da Luz, do maior rival Benfica. Maior vencedor da última década e vitorioso 11 vezes desde 1995 o Dragão não possui adversários a altura no país. Faltam cinco rodadas para o fim e os azuis estão invictos. O segredo? Jogadores sul-americanos.     

São exatos 15 atletas nascidos na América do Sul que formam o plantel dos dragões. Brasileiros são seis, mas poucos que fizeram bonito por aqui, na verdade o mais conhecido é o goleiro Helton, ex-Vasco.

O ídolo do time é o atacante Hulk, ele jogou pelo Vitória em 2004 e foi rapidamente negociado com o futebol japonês. Em 2008 foi contratado pelo Porto e de lá pra cá foi até convocado para a seleção. Hulk é também o artilheiro do torneio com 21 gols, oito a mais que o segundo colocado e dez na frente do terceiro, seu parceiro de clube Falcão Garcia.

Nem só de brasileiros vive o Porto, três argentinos, três colombianos e três uruguaios fazem parte do grupo. Destaque para Falcão Garcia e Nicolas Ottamendi. Ambos vieram do futebol argentino, Falcão era ídolo no River e Ottamendi chegou recentemente do Vélez. Não é de hoje porém que o clube aposta no mercado sul-americano, Muitos nomes já passaram por lá, como Casagrande, Jardel, Deco, Pepe, Lisandro López, Lucho Gonzalez, Anderson, Luis Fabiano e Diego.

A procura pelos sul-americanos não é só dos dragões. Prova disso é que nos últimos quatro anos os artilheiros da Liga Zon Sagres foram Liédson, Lisandro López, Nenê e Oscar Cardozo, dois atletas brasileiros, um argentino e um paraguaio, destes apenas López atuava pelo Porto. Além disso, Jardel ganhou o prêmio por cinco oportunidades e marcou 42 vezes na mesma competição em 2001/02, feito superado somente por dois outros atletas antes de 1980.

Nenhum comentário:

Postar um comentário