quarta-feira, 24 de agosto de 2011

É campeão, mas…

Seleção Sub20 - Getty Images - FIFAHá pouco menos de uma semana a Seleção Brasileira Sub-20 conquistou o pentacampeonato mundial contra Portugal, na Colômbia. Festas e elogios a parte, surge agora a pergunta fundamental pós-título, será que estes jogadores podem repetir o sucesso nos seus clubes e quiçá até na Seleção Principal? Ou será que vão se transformar em jogadores comuns e apenas medianos?

Exemplos para ambos os casos temos de monte, basta observarmos as equipes campeãs nos últimos anos, não apenas do Brasil. Dos mais recentes podemos lembrar do Brasil campeão em 2003. Naquele time poucos chegaram a jogar pela equipe principal e menos ainda disputaram uma Copa do Mundo. Daquele time campeão, comandado por Marcos Paquetá nos Emirados Árabes Unidos, apenas Daniel Alves estava na última Copa.


Para uma comparação do nível dos mundiais Sub-20, o destaque brasileiro, bola de prata no torneio e artilheiro nos Emirados Árabes foi Dudu Cearense, que começou no Vitória, perambulou pelo Japão e equipes do segundo escalão europeu antes de voltar ao país para defender o Atlético-MG, que vive mau momento no Brasileirão. Neste mesmo torneio o ilustre Ismaeil Matar, dos Emirados Árabes Unidos foi o Bola de Ouro. Outro destaque do torneio foi o argentino Fernando Cavenaghi, revelado pelo River Plate, que passou por Rússia, França, Espanha, Internacional e acaba de retornar ao River para disputar a segunda divisão.


Uma boa exceção é a Argentina campeão no Canadá em 2007, o time comandado por Hugo Tocalli revelou ao mundo jogadores de alto nível como Agüero e Di Maria, além de outros regulares como o goleiro Sergio Romero, o zagueiro Insúa e o atacante Mauro Zarate. Em 2005, na Holanda, a Argentina contava também com outro craque, Lionel Messi, mas era praticamente estrela solitária. Nesta mesma edição apareceu David Silva, atualmente no Manchester City, Falcao García, contratado pelo Atlético de Madrid, Fàbregas, do Barcelona.

Desta equipe que ganhou o troféu na Colômbia, são poucos os que devem chegar ao scracht canarinho. Entre os principais jovens, Casemiro (volante do São Paulo), Danilo (lateral do Santos, vendido ao Porto), Phillippe Coutinho (meia da Inter de Milão) e vá lá Oscar (meia do Internacional). Os outros são até bons jogadores e com o título devem ser valorizados por seus clubes, como pediu e conseguiu o atacante Henrique, do São Paulo. No entanto, terão que batalhar muito para alcançarem a titularidade até mesmo em seus clubes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário