domingo, 22 de janeiro de 2012

Caché

Assisti novamente ‘Caché’, do diretor austríaco Michael Haneke, um dos melhores quando o tema é o suspense e o horror que atinge a classe média. Assim como em ‘A Fita Branca’, Haneke deixa que o público faça suas considerações sobre a obra, não te dá resposta, ou respostas.

O filme nos mostra como podemos ser perversos quando criança e como nossas ‘brincadeiras’ ou mentiras inocentes podem mudar toda uma vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário