segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Amados e Odiados


Em 2001 o jornalista italiano Tommaso Pellizzari, do Corriere della Sera, e torcedor fanático pela Internazionale de Milão causou polêmica ao publicar o texto No Milan, baseado no livro No Logo, de Naomi Klein. Pellizzari monta dois times do rival Milan, um com os dez jogadores que mais odeia e outro com os dez que mais gosta.

Resolvi fazer o mesmo com os rivais do meu time, o Corinthians, e publicar os dez mais odiados e amados dos rivais Palmeiras, Santos e São Paulo.

Vejam e opinem, pois essa é a diversão do post. Não se esqueçam de colocar os amados e odiados do rival. Vale lembrar que são apenas jogadores que vi atuarem.

Palmeiras

Odiados

Alex, Arce, Djalminha, Edmundo, Evair, Felipão (não é jogador, mas vale), Galeano, Marcos (responsável por uma das maiores tristezas do meu time), Paulo Nunes e Valdivia.

Amados

Giono, Jorge Preá, Jumar, Junior Tuchê, Marcinho Guerreiro, Misso, Oséas (gol inesquecível), Paulo Turra, Rosembrick, Taddei.

Santos

Odiados

Diego, Elano, Fábio Costa, Giovanni, Léo, Guga, Neymar, Paulinho McLaren, Pelé (único que não vi jogar) e Robinho.

Amados

André Belezinha, Copertino, Domingos, Durval, Dutra, Edinho (gol inesquecível do Marcelinho), Henao, Pará, Robson (Robgol) e Zé Love.

São Paulo

Odiados

Alex Silva, Ceni, Cicinho, Dagoberto, França, Kaká, Lugano, Luis Fabiano, Souza e Raí.

Amados

Alencar, Carabali, Dill, Lino, Nem, Paulão, Pavão, Rico, Rogério Pinheiro e Sierra.

Devo ter cometido algumas injustiças, foi difícil escolher dez odiados de alguns, pois passaram tantos ‘bons jogadores’ que tornam árdua a escolha. No entanto, os amados são muitos, que não cabem em apenas dez.